sábado, 16 de março de 2013

O pseudo feminismo e a sexualidade





Atenção: esta postagem é para maiores de 18 anos!
Se você tiver menos de 18 anos, vai passear lá no site da Disney!
Depois não diga que eu não avisei!

Quem acompanha esse blog já há algum tempo sabe que eu apoio integralmente o feminismo. O que eu não concordo são com alguns exageros impostos por algumas mulheres que se intitulam feministas. E esses radicalismos vindo de pseudo feministas acaba, na verdade, denegrindo a imagem do verdadeiro feminismo.

Num dia desses, eu li uma notícia que me deixou meio confuso: uma suposta líder feminista chamada Helena Ramirez resolveu ir a público fazer uma série de declarações polêmicas a respeito da sexualidade humana. Nem vou usar as minhas palavras para descrever o que li, vou copiar e colar um trecho da matéria logo abaixo para que cada um tire as suas próprias conclusões:

'Líder do movimento feminista proíbe que mulheres transem de quatro':

"Líder do movimento feminista brasileiro afirma que 'mulher que se submete a fazer sexo na vexatória posição ‘de quatro’ está jogando no lixo as décadas de luta das mulheres conscientes'. Para ela “quem se coloca ‘de quatro’ se anula como mulher, vira apenas um receptáculo de líquido seminal. Outro ponto polêmico da entrevista foi quando o entrevistador a questionou sobre sexo anal, ela foi enfática ao dizer que "homem que busca sexo anal em relação hétero está fazendo estágio pra virar ‘viado’, esposa que alimenta este fetiche está na verdade ajudando ainda mais a reduzir a oferta que já não é das melhores".

O entrevistador chegou a se exaltar com os argumentos apresentados pela feminista, especialmente quando ela chamou de alienadas imbecis as mulheres que engolem o sêmen dos parceiros. Para a antropóloga Helena Ramirez, 'o sêmen é um excremento humano assim como as fezes e a urina. Fazer a deglutição deste lixo é se mostrar como uma lixeira'."
Fontes:
Tramado por Mulheres
Bobagento
Blog do Asmodeu

Pois bem, vamos tentar analisar isso por partes:

Olha só o que estão querendo fazer...

História estranha...
Talvez seja desnecessário dizer que achei essa proibição uma grande anedota, mas o que me chamou mesmo atenção nessa história toda foi a ausência de fontes confiáveis. Não encontrei a suposta entrevista da tal líder feminista no Programa do Jô (como se referiram nas fontes) em canto algum e também não vi nenhuma feminista endossar que as mulheres não possam fazer isso ou aquilo no sexo. Tudo me leva a crer que isso tudo não passou de uma grande lenda urbana (um hoax). Apesar dessa história parecer mesmo uma balela mal contada, eu já tive o desprivilégio de conhecer algumas mulheres que concordam em gênero, número e grau com o que foi dito pela suposta senhora Ramirez. Basta ver frases de mulheres como Andrea Dworkin, Marilyn French, Hodee Edwards e Cheryl Clarke que percebemos que o radicalismo feminino é algo real. Por isso mesmo quero me dar ao trabalho de refutar essas ideias defendidas pela senhora Ramirez sem que ninguém pense aqui que estou 'chutando cachorro morto'.

Proibida para mulheres

Sobre proibir certas posições...
Seria cômico – se não fosse trágico – escutar da boca de alguém que se julgue feminista que as mulheres não podem se divertir na cama porque algumas posições sexuais "traem" um movimento de cunho social. Aliás, proibir posições sexuais para mulheres é uma ideia tão fácil de refutar que me recuso a acreditar que alguma pessoa com mais neurônios que uma samambaia de plástico tenha dito tal groselha. Mas se existir alguém que seja estúpido o bastante para concordar com proibições sexuais, eu já começo dizendo que isso é uma invasão de privacidade. Entre quatro paredes e na intimidade de cada casal, o que vale é o que é aceito pelos dois lados. Se são adultos e estão em comum acordo, não vai ser uma líder feminista que vai dizer o que uma mulher pode fazer ou não com o seu marido debaixo dos lençóis. Outro aspecto a ser relevado, e que também refuta o que a tal líder feminista falou, é que as mulheres têm uma sexualidade muito complexa e, por conta disso, podem sentir prazer de várias formas e em várias posições. Como cada uma sente prazer de uma maneira diferente, se por acaso uma mulher sentir prazer justamente nessa posição “proibida”, será que ela vai ter que se reprimir e deixar de sentir prazer? Será que ela vai ter que deixar de transar como gosta para dar bandeira a um movimento que extrapola os aspectos políticos e econômicos para se meter na intimidade dos outros?
Será que vão proibir marcas também?
Se esta cidadã que declarou tal barbaridade fosse realmente uma feminista, ela diria simplesmente: não se submetam ao sexo sem prazer, porque as mulheres têm o mesmo direito dos homens de sentir prazer. E isso independe de posição, se é de 4, de 5, de 6, de ponta cabeça, rodopiando no ar, pendurada no lustre, fazendo pirueta... A mulher que sente prazer nesta posição “humilhante” é que vai se sentir prejudicada. O problema aqui não são as posições: o problema é atitude passiva das mulheres que se submetem ao sexo sem prazer. Não adianta nada ela não transar de quatro, se ela se submete a outras posições ou práticas que não a dão prazer.
Creio que a grande lição aqui se resume a uma ideia muito simples: se não gosta de algo, não faça!


"Me aqueça!
Me vira de ponta cabeça
Me faz de gato e sapato
E me deixa de quatro no ato
Me enche de amor, de amor"
(Rita Lee, Lança Perfume)


E se você duvida que alguma mulher possa gostar de transar na posição “cachorrinho”, para o seu governo, tem muita mulher por aí que gosta de transar assim, e que, inclusive, CHORA DE PRAZER nesta posição! Abaixo eu vou deixar o depoimento de uma garota que confessou ter chorado de prazer nessa posição em sua pergunta no Yahoo Respostas:

"Vcs homens jah viram ou fizeram uma mulher chorar de tanto prazer?
Mulheres, vcs jah choraram ou tiveram vontade de chorar fazendo sexo?
Gente, naum tirar sarro com minha pergunta....to falando isso, pq quando eu gosto de um cara e ele faz muito gostoso, na pocisao de 4 fica tao gostoso que eu tenho vontade de chorar de prazer...numa hora q eu to no up sabe....mordo o travesseiro , dou umas gemidas...nossa mas quando ele ta metendo de 4 agarrando na minha cintura aiiiiiiiiiii.....eu choro de prazer....(choro na vara)..rsss eh verdade...Ficaram sabendo de um caso assim???"
Fonte:
Chorar de prazer no sexo? (Link da pergunta feita no YR)

Com essas atitudes controladoras, o feminismo radical fica parecendo uma religião cheia de dogmas e coisas que as mulheres podem ou não fazer. E aí que entra a minha crítica ao movimento: o feminismo deveria apenas dizer: Faz o que tu queres, menina! Seja livre para viver sem tabus, sem sexismos e sem imposições. O teu sexo é apenas teu e não dos outros, faz da tua sexualidade o que tu quiseres e o que te der mais prazer.

Muito bem, filha, ensina pra elas como se faz...

“Faz o que tu queres
Pois é tudo
Da Lei! Da Lei!”
(Raul Seixas, Sociedade Alternativa)


Sobre a porta dos fundos...
Agora com relação ao bendito sexo anal, lembro que li certa vez sobre um conjunto de leis que vigoraram na Inglaterra Vitoriana, lá no século XIX, chamadas de Leis da Sodomia. Estas leis proibiam qualquer forma de sexo que não visasse a reprodução, podendo dar cadeia a quem praticasse coisas “abomináveis” como o sexo anal ou oral, por exemplo.
Eu tenho a impressão que esta suposta feminista deve ter se inspirado nessas leis para se referir de forma tão preconceituosa à cópula anal. Aliás, já vi movimentos de mulheres heterossexuais reclamando que não são só os gays que têm direito a este prazer. É evidente que a maioria das mulheres não vê graça nessa variação, mas sempre tem as exceções...

Não se metam nisso

Ainda sobre a tal sodomia, vou deixar a seguir dois depoimentos de mulheres que curtem a prática dissociando-a de qualquer tipo de sexismo ou preconceito moral. Um desses depoimentos foi de uma leitora tirada do site do "mulherólogo" Xico Sá e a outra foi de, adivinha de onde: dos comentários do blog Escreva Lola Escreva, conhecido por ser um blog feminista. Saca só:

"Querido Xico Sá, sou uma brasileirinha fogosa casada com um sueco que, gracas a Deus, dá no couro sim, mas temos um probleminha que me angustia demais da conta…
Não importa o que eu fale pra ele, ele não aceita de jeito nenhum fazer sexo anal. Três décadas de feminismo e igualdade sexual na Suécia estragaram meu homem, ele não quer porque não quer, e diz que fazer assim é degradante para a mulher!!
Não adianta dizer que eu gosto, que eu peço pra ele parar se doer, não adianta rebolar, dançar funk, striptease, lap dance, meu latifúndio ele não quer! Bem o que eu tenho de melhor!
Miss Corações Solitários, me sinto rejeitada, não adianta ele me chamar de linda, de amor da vida dele, fazer oral em mim com gosto… Enquanto não me possuir por trás nosso casamento não está consumado!
Como faço pra convencer meu hippie-esquerdista-feminista a voltar a ser um viking-pilhador-desalmado???"
Fonte: 
Ela quer sexo anal, ele se recusa (coluna de Xico Sá da Folha de S. Paulo)

Outro depoimento:

"Eu ADORO sexo anal. Sério mesmo! Já larguei um cara porque ele era muito preconceituoso: associava sexo anal a humilhação, à homossexualidade, não gostava nem de pensar no assunto! Eu, como mulher inteligente e emancipada que sou, aprecio as sensações do sexo anal, e me sinto muito livre ao experimentar essa modalidade de sexo sem tabús nem julgamentos. 
Tudo depende da atitude de quem está fazendo isso com você. Aquele cara que eu larguei nunca fez sexo anal, morria de medo e nojo, e jamais pediria para uma mulher liberar o seu, mas ele tinha uma atitude muito mais misógena, machista e controladora do que os homens que se prestaram a essa brincadeira comigo..."
Fonte: 
A fixação por sexo anal (do Escreva Lola Escreva)

Moral da história: tentar proibir alguém de fazer a festa pela porta dos fundos, além de não adiantar nada, também não ajuda em nada.

Bebendo lixo, ops, champanhe!


Sobre a deglutição do sêmen...
Eu até concordo que o sêmen, apesar de possuir muitos nutrientes, não é um lá um bom suplemento alimentar. A questão da ingestão é muito controversa porque é muito comum ocorrerem ingestões acidentais – e não apenas do sêmen, mas também daquele néctar lubrificante que escorre da perseguida durante o oral feito na mulher. Por isso, quem cai de boca deveria saber que o risco de se engasgar com alguma coisa existe. Mas muito pior que isso é o risco de pegar alguma doença se o líquido estiver infectado. O que a tal feminista deveria ter dito era apenas: usem camisinha! Pronto. Pra que complicar mais? Agora vir com esse papinho de que o esperma humano é lixo, francamente... Vai estudar biologia, minha filha! Se o sêmen é lixo, então quem proferiu tal frase é uma mosca-varejeira, afinal, não são elas que nascem do lixo?
Sempre que ouço alguém vir com essa história de que o sêmen é sujo, lixo e tal, ponho como resposta aquele famoso vídeo do jogo da verdade no BBB 10 e da mulherada do Papo Calcinha, que parecem não concordar muito com essa pseudo feminista com relação ao assunto... Mas para não ficar repetitivo e descontrair um pouco, vou deixar abaixo a resposta da sexóloga Laura Muller a uma pergunta sobre esse assunto no programa Altas Horas. Aqui a sexóloga alerta sobre o que realmente é necessário:


Fechando a tampa do caixão...
E, para dar um ponto final neste assunto, vou roubar as palavras de um depoimento que li por aí num fórum da vida sobre esse assunto e que resume o meu pensamento sobre tudo isso:

“As mulheres já foram reprimidas demais sexualmente para aturar mais essa.
Isso é semelhante a proibir que as mulheres se sentem de pernas cruzadas porque assim elas tornar-se-ão iguais aos homens e não precisarão reprimir a sua postura.
Na boa, raciocina um pouco: você acha que um movimento que luta pela liberdade das mulheres deve proibir alguma coisa? É no mínimo contraditório.
Por que não vão censurar as safadezas que ocorrem na política brasileira?
Uma feminista que defende uma ideia tosca e retrógrada como essa perdeu completamente a noção do ridículo.
E eu que pensava que só a igreja censurava posições, aff...”.

O resultado dessa presepada radical "em nome" do feminismo são mulheres que estão abandonando o movimento devido a esses absurdos sem noção. Um exemplo clássico foi de uma ex-feminista que largou a bandeira e escreveu os seus porquês com todas as letras no blog Tramado por Mulheres. O link do desabafo da garota segue abaixo para quem quiser conferir:
Porque deixei o feminismo de lado...

No blog do Doutor Asmodeu há uma postagem espetacular refutando esse amontoado de asneiras defendidos por essa pseudo-feminista. Recomendo amplamente que leiam ou que, pelo menos, conheçam o seu blog. Links abaixo:
Sexo de 4 é degradante?
Consultório do Dr. Asmodeu

Uai, não gostou?

Então se mata, meu! Rarará!

5 comentários:

  1. Essas discussões servem para que as mulheres entendam de uma vez por todas que as pessoas são diferentes, o que é prazeiroso para um, pode ser insuportável para outro, homens e mulheres, e ninguém precisa se submeter a essa ou aquela prática porque é usual, porque "todas" fazem!
    Ninguém deve fazer nada que não queira!!! E se o interesse de dar prazer ao parceiro pode ser uma, dar prazer a si mesma são duas, três, quatro vezes melhores!
    Não espere um discurso comedido e sensato de quem historicamente nunca teve escolhas.

    Beijos meus

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. llManuh, toda minoria ou grupo reprimido ao longo da história tem uma tendência natural a passar dos limites quando ganha voz. Isso é compreensível. O que deve ser evitado são alguns exageros que acabam prejudicando os próprios movimentos e as pessoas que pertencem a essas minorias. Eu acho muito triste que pessoas abandonem a causa de suas lutas por conta dos radicalismos vindo dos seus companheiros de luta.
      Quantas vezes já não vi a ATEA, por exemplo, ser criticada pelos próprios ateus? Ou o movimento LGBT ser criticado pelos próprios homossexuais? Ou até mesmo quando ocorre um racha entre membros de um mesmo partido político por razões ideológicas?

      Com relação às mulheres, deve haver uma conscientização dos direitos que todas têm - e os direitos que as mulheres ainda não têm devem ser buscados e conquistados. E com relação ao sexo, você resumiu bem em uma frase: "...e ninguém precisa se submeter a essa ou aquela prática porque é usual, porque 'todas' fazem!" Adorei! É esse mesmo o espírito da coisa.

      Obrigado e um grande abraço.

      Excluir
  2. E isso ai não importa de que forma se pratiqui o sexo da e resseber prazeres.

    ResponderExcluir
  3. Você é feminista, adm do blog? Pois é difícil encontrar homens não machistas, já é difícil encontrar mulheres que lutam por seus direitos. Fico indignada com as coisas que ouço no meio social, me faz querer desistir da humanidade : ( Desabafo .Queria encontrar pessoas mais inteligentes que percebem coisas que muitos não veem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se eu sou feminista, eu não sei, mas pelo teste trazido pelo site Papo de Homem, como eu respondi 'sim' para todas as perguntas, então eu sou um pró-feminista. Eu apoio o movimento e ajudo a divulgá-lo na medida do possível, mas isso não quer dizer que eu concorde 100% com aquilo que as feministas dizem. Até porque, existem vários tipos de feminismo.
      Enfim, se você é feminista, parabéns! Você está à frente da maioria das pessoas comuns que não entende que o sexismo só pode ser combatido quando o feminismo se tornar um movimento social amplamente aceito pela sociedade.

      Namastê.

      Excluir