segunda-feira, 11 de janeiro de 2016

Cada década tem o estilo musical que merece


Num dia desses estive conversando com um fã de rock nacional e ele contou que a música brasileira hoje está sucateada. O argumento desse roqueiro foi de que depois dos anos 90 tudo começou a piorar cada vez mais, até chegarmos ao fundo do poço com Michel Teló, Gustavo Lima, Psirico e coisas piores. E, realmente, depois que começou aquela onda de Axé Music nos anos 90, a coisa realmente desceu ladeira abaixo.
Nos anos 60 tínhamos a Bossa Nova e a Tropicália; nos anos 70 foi a vez da MPB e do Brega prevalecerem; nos anos 80 foi a vez do Rock e da Lambada; na década seguinte, a de 90, tivemos o Axé Music e o Pagode; aí na década de 2000 foi a vez do Funk Pancadão e do Forró Eletrônico até culminarmos na década atual com o insuportável Sertanejo Universitário dominando as paradas. Não sei se é preconceito meu, mas realmente tenho uma indiferença muito grande pelo que predominou a partir dos anos 90: funk, axé, pagode, forró eletrônico e esse insuportável sertanejo universitário. Sempre fui fã de MPB e rock e às vezes penso que nasci na época errada por não poder mais presenciar shows dos meus ídolos. Mas enfim, ainda bem que os estilos musicais não morrem, porque até hoje podemos viajar no tempo escutando as músicas de épocas que gostaríamos que nunca tivessem terminado. O que me preocupa é o que virá na próxima década. Será algo bom? Ou será alguma novidade lamentável como temos visto dos anos 90 pra cá? Quem viver, verá.

0 comentários:

Postar um comentário