segunda-feira, 15 de agosto de 2016

Ser criança em 1986


Ah, década de 80! Época de nostalgia, de lembrar como era o mundo sem computadores, sem internet, sem celulares e sem a tecnologia digital. A década de 80 – apesar de ser rotulada pelos mal humorados de "a década perdida" – foi uma década inesquecível para as crianças. Tínhamos brinquedos de todo tipo, lanches deliciosos, programação da tevê voltada para o público infantil, músicas para crianças e filmes como os Goonies e os Trapalhões, que fizeram a alegria da pirralhada naquela época nostálgica. Mas como o foco deste post será o ano de 1986, vamos relembrar então o quão bacana foram os 365 dias deste inesquecível pedacinho dos anos 80 que nos deixou há 30 anos atrás.

O cometa Halley nos visitou logo no início do ano

O ano de 1986 começou com um evento raro nos céus do planeta. No dia 9 de fevereiro, o Cometa Halley nos fez uma visita após um jejum de mais de 75 anos. Quem não viu, só terá a chance de revê-lo agora em 2061!
No Brasil, devido à forte crise econômica, tivemos o desastrado Plano Cruzado, lançado em 28 de fevereiro de 1986 no governo do presidente José Sarney. O Plano, claro, foi um fracasso, mostrando que este ano não foi um ano fácil para os brasileiros, especialmente para os mais pobres. Como se isso não bastasse, no final deste ano veio o segundo Plano Cruzado, que, para variar, também não terminou bem, porque a inflação continuava absurdamente descontrolada.
Mas enfim, quem era criança na época, apesar de sentir indiretamente os apertos da crise, certamente não lia jornais para saber como andava a alta do dólar ou qualquer coisa sobre o governo Sarney. O que as crianças queriam saber mesmo era de brincar e se divertir. E isso era algo delicioso de se fazer naquela época por várias razões.

Último álbum do Balão Mágico lançado em 86

Programas de TV
Sem dúvida, a Globo, diferentemente da patética programação que tem hoje, foi a emissora mais assistida e amada pelas crianças em 1986. A manhã da emissora era totalmente dedicada ao público infantil. Para a tristeza dos fãs, a Turma do Balão Mágico saiu do ar em junho de 1986, sendo substituída pelo Xou da Xuxa no mesmo mês. Os Trapalhões, que estavam no ar desde os anos 70, passaram a focar mais no público infantil, o que aumentou a popularidade e o carinho da criançada por Didi, Dedé, Mussum e Zacarias. Este também foi o penúltimo ano do nostálgico Cassino do Chacrinha. Quanto às séries de tevê, tivemos MacGyver (Profissão Perigo), Alf (O ET Teimoso) e Os Cavaleiros do Zodíaco sendo lançados fora do Brasil, mas que futuramente fizeram bastante sucesso ao chegar ao país. Tínhamos também o palhaço Bozo e a Vovó Mafalda animando as manhãs do SBT. Pela TV Manchete, tivemos o fim temporário do Clube da Criança que acabou com a saída de Xuxa (que foi para a Globo) e entrou o programa Lupu Limpim Claplá Topô em seu lugar. E para os mais nostálgicos, tínhamos a Zebrinha falante, do Fantástico, que informava os resultados da loteria esportiva, mas que saiu do ar logo após a Copa de 86. E pela TV Bandeirantes, tínhamos a TV Fofão com os desenhos da Hanna-Barbera. 
A programação infantil daquela época era rica e diversificada, o que deixava os baixinhos grudados na tela da tevê praticamente o dia inteiro.

1986 foi o último ano da Zebrinha na TV

Desenhos
Além dos programas de tevê voltados para o público infantil, tínhamos eles, as nossas diversões favoritas depois dos brinquedos: os desenhos animados. Tivemos a estreia dos Thundercats na Globo e o auge do sucesso do He-Man e da She-Ra. Isso sem falar de outros desenhos inesquecíveis, como Caverna do Dragão, Cavalo de Fogo, Space Ghost, Jonny Quest, Galaxy Rangers, SilverHawks, Denis Pimentinha, Punky Brewster, Muppet Babies, Kissyfur e todos os desenhos maravilhosos da Hanna-Barbera.

He-Man, She-Ra e Lion: sucessos absolutos nos anos 80

Música
Só para ficar na música brasileira, tínhamos o Trem da Alegria e o Balão Mágico, que, reunidos, foram temas de muitas festinhas para a criançada naquela década e até no início dos anos 90. Quem foi criança nos anos 80 e não ouviu nem Balão Mágico e nem Trem da Alegria não sabe o que perdeu. Sem falar na Xuxa, que também fez um sucesso do mesmo patamar com suas canções para os "baixinhos".
Mesmo as músicas que não eram voltadas especificamente para o público infantil também fizeram a cabeça da molecada. No axé music, tivemos sucessos nas rádios com Sarajane, Luíz Caldas, Ricardo Chaves, Olodum, Banda Beijo, Cheiro de Amor e outras. Tivemos também o início da lambada e do sucesso de Beto Barbosa. No rock nacional, álbuns importantes de bandas como Titãs (Cabeça Dinossauro), Legião Urbana (Dois), Engenheiros do Hawaii (Longe Demais das Capitais), RPM (Rádio Pirata ao Vivo) e Capital Inicial foram lançados. Enfim, uma época de ouro para a música brasileira.

Trem da Alegria: tempos de músicas boas para as crianças

Filmes
1986 também foi marcante pelos filmes que foram lançados, especialmente os mais voltados para o público infantojuvenil. A seguir, alguns exemplos dos mais famosos:
-Johnny 5 - Um Robô em Curto-Circuito
-O Rapto do Menino Dourado
-Curtindo a Vida Adoidado
-Crocodilo Dundee
-Top Gun
-Loucademia de Polícia
-Invasores de Marte
-Platoon
-Comando Delta
-Aliens, O Resgate

O simpático Johnny 5: sucesso nas tardes da criançada

Brinquedos
Diferentemente de hoje em dia, que os celulares, computadores e videogames viraram os brinquedos preferidos da criançada, lá em 86 (na década de 80 inteira, na verdade) as opções eram bem mais diversificadas, porque tínhamos bola de gude, pião, jogos de montar como Pinos Mágicos, Pequeno Arquiteto e Lego; Playmobil, Super Massa, Pense Bem, Genius, Comandos em Ação, Barbie, Lango-Lango, Fofolete, Pega Vareta, Aquaplay, Mola Maluca, Pogobol, Vai-Vem, Ferrorama, Autorama, Pula-Pirata e mais uma infinidade de jogos de tudo quanto é tipo.

E aí bateu uma saudadezinha?

Outros
Tivemos a Copa do Mundo do México de 86 que foi vencida pela imbatível Argentina de Maradona. Já o Brasil foi eliminado pela França nos pênaltis, marcando a despedida de Zico em Copas.
Tínhamos também álbuns de figurinhas de diversos temas e gibis como os da Turma da Mônica que caíram no gosto das crianças.
Isso tudo porque eu nem mencionei as guloseimas, doces, chocolates, salgados, pastilhas, pirulitos, chicletes, cremogemas e picolés que tinham e têm até hoje um delicioso sabor de infância.

Eita tempo bão!

Por tudo isso, não tenho a menor dúvida que fui privilegiado por ter nascido e vivido nos anos 80. Quem foi criança nesta década teve a possibilidade de viver numa das melhores épocas para se ser criança.

0 comentários:

Postar um comentário