domingo, 6 de outubro de 2013

Casa ou apartamento: qual vale mais a pena morar?


Se tem uma dúvida que é muito comum para a maioria das pessoas que pretende comprar ou alugar um imóvel, esta dúvida é aquele velho dilema: casa ou apartamento, o que é melhor para mim e para a minha família?

Existem diversas variáveis para decidir sobre qual é o tipo de imóvel ideal para se morar. Entre as principais variáveis estão:
 
1- O número de pessoas que vai morar no imóvel.
2- O estilo de vida das pessoas (se viaja muito, se é mais caseira, etc).
3- A faixa etária e as limitações físicas das pessoas.
4- O tempo que a pessoa pretende morar no lugar.
5- A renda de quem pretende comprar ou alugar o imóvel.
6- Se a pessoa gosta de animais de estimação e de plantas.

É importante colocar essas variáveis pelo fato delas influenciarem diretamente nos gastos e nas necessidades do morador. Outro fator importante é a localização do imóvel. O bairro escolhido, a proximidade com o comércio, a proximidade com o trabalho, a oferta de transportes, se é mais urbano ou mais rural: tudo isso influencia bastante na decisão.

Antes de prosseguir, eu gostaria que ficasse claro que eu não sou nenhum especialista no assunto, não sou arquiteto e nem corretor: sou apenas alguém que quer servir de conselheiro ou de guia para ajudar na melhor escolha possível. Não quero que usem as minhas palavras como verdade absoluta, portanto, procure se informar através de mais fontes e converse com mais pessoas para que você possa fazer a escolha certa de acordo com o seu perfil.

Condomínio horizontal: uma alternativa híbrida

Tipos de imóveis
Um fator importante antes de pensar em se mudar é o seu poder aquisitivo. Quem possui uma renda relativamente baixa provavelmente vai ter mais dificuldades para morar num condomínio pelo fato dele costumar sair mais caro. As taxas de condomínio geralmente são altas por incluírem manutenção, reformas, salários de funcionários, despesas gerais, contratos, impostos, etc. Enquanto que em casa você passa a ser o responsável direto pela manutenção do jardim e da calçada, podendo controlar melhor os gastos e reduzi-los.
O foco desta postagem está em casa e apartamento, mas além deles existem também os conjuntos residenciais, habitações públicas e imóveis coletivos. Veja mais sobre cada um deles:

Casa
Tipo de residência térrea ou com até dois andares cuja área pertence a um proprietário. Pode possuir quintal ou não. Sua grande vantagem é customização e a variedade de construções e formas, além da liberdade e privacidade.


Edifício (apartamento)
É um condomínio formado geralmente por prédios acima de quatro andares onde cada apartamento pertence a um proprietário. A vantagem deste tipo de imóvel é a segurança e a praticidade.


Conjunto residencial (conjunto habitacional vertical)
Trata-se de um grande conjunto de apartamentos pequenos formando diversos blocos. É uma alternativa mais econômica e popular em relação aos condomínios tradicionais.


Condomínios horizontais
É um conjunto residencial formado apenas por casas, onde os vizinhos não ficam tão próximos. Traz a privacidade das casas e a segurança dos apartamentos ao mesmo tempo. Mas os gastos são dobrados por haver a taxa de condomínio e também a manutenção da casa.


Imóveis coletivos
São casas ou apartamentos compartilhados por vários donos ou inquilinos. Também entram nesta categoria casas de estudantes e outras moradias coletivas.


Habitações públicas
Habitação pertencente ao governo que é dada ou financiada para pessoas de baixa renda como forma de reduzir o número de construções irregulares. É muito similar a um conjunto habitacional, porém, menor e mais simples.

Casas podem ser adaptadas para economizar luz e água

Vantagens e desvantagens
Para responder melhor a pergunta do título deste post, eu resolvi avaliar diversos problemas, vantagens e situações para depois indicar o tipo de morador mais adequado para cada imóvel.

Ratos, baratas e outras pragas
Quem mora em casa térrea certamente deve ter sérios problemas com ratos, baratas, escorpiões, cupins, pernilongos, besouros, rãs, sapos, cobras, gambás e até animais silvestres. Se você não gosta desses bichos e não quer ter problemas com eles, mantenha-se o mais longe possível do térreo. Apartamentos costumam manter as pessoas mais distantes desses bichos, especialmente os andares mais altos. E se você quiser morar em casa e também não gosta desses 'invasores', então procure uma área urbana longe de matas, onde esses animais aparecem um pouco menos.

Esmolés e pedintes
Quem mora em casa, especialmente as que possuem muro baixo e fácil acesso, certamente vai sofrer com este problema. Ajudar as pessoas necessitadas é sempre um gesto bonito, mas no caso de pedintes, isso foge do nosso controle, pois tem gente que faz do ato de pedir esmolas uma verdadeira profissão. Tem também muitos vigaristas que se fingem de cegos, surdos e doentes para te incomodar. Não é sempre que temos dinheiro para dar ou paciência para interromper os nossos afazeres e ir atender os pedintes. Se o que você quer é descanso, apartamentos costumam ser a melhor escolha para evitar pedintes.

Manutenção
Cuidar do jardim, consertar a goteira, cuidar da calçada, do muro e da grama só é interessante se você realmente amar muito tudo isso. Mas se você é daqueles que têm preguiça ou não tem tempo para isso, evite morar em casa – exceto que você esteja disposto a pagar jardineiros e empregados para este fim. Já em apartamentos, você estará livre disso, mas vai ter que desembolsar mais caro para pagar o condomínio.

Gastos com manutenção
No apartamento, todas as taxas são diluídas pelos moradores e, como consequência, o valor com a manutenção diminui. Já na casa, todos os custos para manter a pintura, a estrutura perfeita, o jardim bonito, a piscina limpa e outros itens recaem sobre o proprietário, o que acaba elevando os gastos.

Privacidade
Para quem gosta de ter mais privacidade, seja para mergulhar na piscina ou para fazer uma festinha com os amigos, casa é a melhor opção. A exceção fica por conta de casas com muros baixos ou que fiquem próximas a edifícios.

Liberdade
Quem mora em apartamento sabe o saco que é ter que obedecer as regras do condomínio, ir a reuniões de condomínio, eleger síndico e ter a falta de liberdade para escolher onde vai deixar o carro na garagem. Neste aspecto, casa é a melhor opção, sem dúvida.

Segurança
Os conjuntos habitacionais são de longe os mais seguros devido a enorme quantidade de apartamentos e pelo fato de ser um espaço fechado. Apartamentos e condomínios também transmitem mais segurança por serem um conjunto fechado e mais focado na segurança. O pior neste quesito é, sem dúvida, a casa. Em casa há a preocupação constante com ladrões, invasores, assaltantes, pessoas que pulam o muro, etc. É preciso, neste caso, investir alto em segurança, ter bons cães de guarda, contratar vigias, instalar cercas elétricas, usar câmeras de monitoramento e reforçar tudo com grades e cadeados.

Espaço para as crianças
Há algumas décadas atrás, apartamentos eram impensáveis para quem gostaria de ter filhos, uma vez que a falta de espaço era estressante e limitadora para muitas crianças. Mas atualmente, especialmente nos grandes centros urbanos, viver em condomínios ou em conjuntos habitacionais é a melhor opção para as crianças, porque permitem uma maior socialização e possuem espaços feitos só para elas, tais como parquinhos, salões de jogos, quadras, piscinas, etc. Por causa da violência, hoje as crianças dificilmente brincam na rua e têm poucas chances de conhecer outras crianças no bairro, dificultando a socialização. Então apartamentos com áreas de lazer amplas costumam ser a melhor opção.

Enchentes
Este é um problema quase 100% exclusivo de quem mora em casa. Morar em apartamentos acima do primeiro andar te deixam praticamente imune a ter o desgosto de ter a água suja invadindo a sua casa e destruindo os seus móveis e eletrodomésticos.

Incêndios
As chances de ocorrer um incêndio são praticamente as mesmas tanto em casas quanto em apartamentos. Mas apartamentos costumam ser mais perigosos porque um incêndio se espalha mais rápido e também é mais difícil de escapar, principalmente em andares mais altos.

Animais domésticos
Para quem gosta de animais, casa é disparada a melhor opção. Dependendo do tamanho do quintal, é possível criar animais de maior porte. Mas para quem não gosta de animais de estimação, não pode criá-los ou detesta o barulho e a sujeira que eles fazem, apartamento é a opção ideal.

Plantas
Mais uma vez casa é a opção ideal para quem gosta de plantar e cultivar espécies vegetais. Algumas plantas ornamentais de pequeno porte podem ser cultivados em apartamentos dentro de potes e próximos de onde haja sol, mas árvores e plantas frutíferas praticamente só têm como ser plantadas em um quintal relativamente espaçoso.

Falta de luz e de água
Condomínios mais completos costumam ter um gerador próprio, fato que evita aborrecimentos quando falta energia elétrica. O mesmo ocorre com relação à água encanada. Existem cidades onde o fornecimento de água é irregular ou então vive sendo cortado para consertos e reparos em tubulações, obrigando os moradores a guardarem água em caixas d'água e baldes. A solução é morar num condomínio que ofereça isso de forma privada ou que tenha poços. Em casa isso é possível mas pode acabar saindo mais caro porque toda a despesa cai sobre o proprietário sozinho.

Objetos atirados no quintal
Eu sei que é absurdo, mas tem muita gente sem noção por aí que se diverte jogando lixo na casa dos outros. Se você mora em casa e não possui muro alto, é bem provável que um dia se aborreça por causa disso.

Tempo para sair de casa
Se por um lado morar em apartamento é ruim devido ao tempo que se espera o elevador, morar em casa pode te custar alguns minutos a mais para poder fechar a casa inteira, ativar equipamentos de segurança, soltar o cão vigia, etc. Depende de cada caso.

Ventilação
Para quem vive em regiões quentes, a ventilação é algo bastante desejável. Apartamentos, em geral, são melhores neste aspecto, especialmente os mais altos. Casas também podem ser bem ventiladas, principalmente as que ficam à beira mar ou em locais altos.

Vista panorâmica
Semelhante ao item anterior, apartamentos altos são a melhor opção, mas também costumam ser mais caros.

Acúmulo de sujeira
Quanto mais próximo do solo, mais poeira e sujeira vão se acumular dentro da sua casa. E se a sua casa estiver em alguma rua não asfaltada, pior ainda. Neste quesito, edifícios são a melhor escolha.

Barulhos de vizinhos
Geralmente, por estarem mais próximos, os apartamentos costumam trazer mais problemas com relação a barulhos, especialmente em épocas de mudança ou reforma. Mas mesmo em casas distantes é possível ser incomodado por música alta, alarmes de carros, latidos de cachorro e até brigas de vizinhos.

Apesar de não ter condomínio, casas costumam sair mais caras

Conclusão:
Escolha morar em casa se você:
-Tiver uma família grande
-Gostar de animais de estimação
-Gostar de plantas e de cuidar do jardim
-Tiver tempo livre para cuidar da manutenção da casa
-Preferir privacidade a segurança
-For caseiro

Escolha morar em apartamento se você:
-Quiser morar sozinho
-Quiser ter maior interação social com os vizinhos
-Preferir segurança a privacidade
-Viajar muito

2 comentários:

  1. Muito bom. Parabéns. Eu incluiria um quesito que fala da proximidade de comércio, hospitais/clínicas, farmácias, escolas etc.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Francisco. Grato pela sua participação.

      Excluir