terça-feira, 29 de outubro de 2013

Os masculinistas e o livro sagrado de Nessahan Alita

Mascus: seres paleolíticos vivendo no século XXI

Após ler esta postagem brilhante da blogueira Lola Aronovich, tive um impulso de falar (espero que pela última vez) sobre os tais masculinistas, que foram apelidados de "mascus" pela blogueira.
Para quem não sabe, os tais mascus são um grupo de extrema-direita, conservador, reacionário, misógino e homofóbico que vitimiza homens brancos, héteros e de classe média. O grupinho é formado por homens que, por alguma razão obscura, resolveram defender o patriarcado, o machismo e teorias da conspiração diversas. Eles vivem num universo imaginário paralelo que chamam de "a Real" onde defendem ideias retrógradas e preconceituosas para justificar as suas existências. E, para piorar, eles usam a série de livros satíricos entitulados O Sofrimento Amoroso do Homem, de Nessahan Alita, como texto sagrado. Os livros de Alita, divididos em cinco volumes, reúnem uma boa coletânea de textos... de humor, claro. Inclusive, o autor até coloca no início e no fim das obras que elas são uma piada e que não devem ser levadas a sério. Eu não tenho muita moral para falar sobre estes livros, porque não tive paciência alguma para lê-los; mas pelo que pude constatar numa rápida leitura em um deles, apesar de algumas coisas até fazerem algum sentido isoladamente, ele não foi escrito para ser levado a sério e muito menos ao pé da letra. Mas os tais mascus, por algum déficit de atenção, resolveram negligenciar esse fator. Um dos mitos mais toscos deste volume que eu folheei é justamente a suposta "conspiração das mulheres contra os pobres coitados dos homens", como se toda mulher fosse interesseira e sem caráter. Daí que vem a velha generalização misturada com meia dúzia de falácias e adivinhe no que dá: em um bando de marmanjos chorões achando que homens, brancos e héteros são vítimas da nossa sociedade "ginocêntrica". Tenso, né?

Bíblia Sagrada do Masculinismo

Mascu querendo aparecer
Enfim, acho desnecessário continuar falando desses caras, porque eles já viraram motivo de piada na internet faz tempo. E o que me dói mais é que eles alimentam através do 'efeito rebanho' cada vez mais aquilo que os faz sofrer, que é o próprio machismo. Se não fosse pelo machismo, mulheres não teriam dependido dos homens durante tantas gerações para sobreviver e nem precisariam aplicar "golpes da barriga", pois seriam independentes. Se não fosse pelo machismo, mulheres seriam sexualmente livres e homens não precisariam gastar fortunas com prostitutas para ter sexo sem compromisso. E, se não fosse pelo machismo, nem mesmo os próprios masculinistas existiriam.

Ilusão masculinista de que estamos presos numa Matrix femista

O masculinismo é mesmo necessário?
Honestamente falando, eu acredito que sim: que é necessária a existência de algum tipo de movimento que se posicione em defesa dos homens. Mas calma lá: esse movimento deve existir em defesa de todos os homens, e não apenas de brancos e héteros. Eu não me sinto representado por um grupo de reacionários que é antissocialista, antifeminista, homofóbico e conspiracionista. Eu gostaria que existisse um masculinismo que defendesse todos os homens independentemente das diferenças. Afinal, por que não há um movimento que lute contra o fim do alistamento militar obrigatório, contra o fim da violência doméstica contra homens, contra o trabalho pesado (e muitas vezes escravo) em minas de carvão, contra os estupros nas cadeias, contra a mutilação genital de meninos por convicções religiosas, ou então que faça campanhas mais abertas na mídia contra o câncer de próstata, ou ainda que brigue por uma maior licença paternidade? Enquanto não houver um movimento sério, justo, democrático e imparcial em defesa dos homens, o masculinismo, para mim, só vai servir de motivo de deboche.

Masculinismo ou machismo enrustido?

Orações masculinista:
Para encerrar, vou deixar as orações dos masculinistas. Saca só que insano:

Pai Nessahan
Pai Nessahan que estais na Real
Santificado seja o teu nome
Venha a nós o teu preconceito
Seja feita a tua maldade
Assim terra como na deep web.

O machismo nosso de cada dia nos dai hoje
Perdoai as nossas demências
Assim como nós não perdoamos a quem nos tem ofendido
Não nos deixei voltar para a Matrix
Mas livrai-nos dos direitos humanos, amém.

Ave Alita
Ave Alita, cheio de graça!
O senhor está conosco.
Bendito sois tu entre os mascus,
Bendito é o preconceito que a tua ideologia nos induz.

Santa misoginia mãe dos fariseus
Rogai por nós opressores,
Agora e na hora de nossa reclusão, amém.

29 comentários:

  1. Um pouco tarde pra escrever esse artigo amigo. rs

    A maioria daqueles mascus nunca leram uma pagina sequer de NA, o novo "messias" deles é o Olavo de Carvalho.

    Quem lê Nessahan Alita mesmo é o turma PUA, o autor ainda é muito popular entre eles.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, Alita é o profeta do "Antigo Testamento" desses caras. Não sei se ele ainda é idolatrado como era há alguns anos. Mas, sem dúvida, a maioria dos mascus hoje adotou o fóssil vivo Olavo de Cavalo como mentor e atual profeta. Já o tal Puabase, eu nem conhecia, e quando fui fazer a busca sobre ele, dei de cara com uma exaltação ao todo-poderoso Alita. Eita gentalha pra gosta do que não presta, viu?

      Grato pela sua participação.

      Excluir
    2. Acredito que podemos criticar apenas aquilo que conhecemos , as comunidades masculinistas têm sim uma grande quantidade de garotos misóginos e revoltados com a vida e com as mulheres.Mas temos também, alguns professores universitários, empresários e um psicólogo que parou de escrever exatamente por sofre perseguição dos próprios masculinistas. Aconselho a ler os livros de Nessahn retirando aquilo que é bom, e jogando fora o que é ruim. Seria total idiotice pregar contra o ser mulher pois precisamos uns dos outros ( mulheres e homens ), a visão do autor é baseadamente numa crítica a comportamentos, simplesmente, com um leve sarcasmos ao movimento feminista. pelo comentários acredito que você ainda tenha um pouco da visão deturpada quanto a tal " opressão feminina " aconselho o aturo do blog ler o livro " Sexo privilegiado " de Martin Van Creveld , nesse livro o historiador demonstra as diversas falácias e desmonta o argumento de opressão ao longo da história, opressões essa que o próprio autor acreditava. Todos temos lados ruins, tanto homens e mulheres. Mas acredito que o comportamento feminino é mais suavizado quanto a tais questões é quase que como se fosse impassível de questionamentos devido há um politicamente correto. Gostaria muito de continuar as discussões a respeito dos tais masculinistas se for do interesse do blog, elucidando e aprendendo com visões diferentes. Um abc

      Excluir
    3. Olá, Zé Jota.
      Eu já recomendei leituras de NA aqui mesmo no blog justamente pelos pontos 'positivos' de sua obra. Mas o problema de aconselhar NA é o mesmo de aconselhar alguém a ler a Bíblia, porque ambos possuem ensinamentos bons e ruins. E se alguém não tiver discernimento para 'interpretar' certas coisas, pode acabar levando ao pé da letra e fazendo bobagens por aí. E eu critico o NA sim, mesmo sem conhecê-lo a fundo, assim como critico duendes, fadas e vampiros sem conhecê-los. Não precisa ser um especialista para criticar algo. O pouco que li de Alita já me causou preocupação.
      Quanto ao masculinismo em si, como falei, eu sou a favor de um movimento que acabe com certos absurdos e desigualdades que prejudicam os homens. Inclusive, estou reunindo argumentos para escrever um post especial sobre esse assunto. Acho que seria interessante um debate sobre masculinismo. Creio que todos tenham a ganhar.
      Abraço

      Excluir
  2. Piada ou não livros assim costumam fazer um baita estrago por onde passam, vide o SCUM Manifesto e os Protocolos dos Sábios de Sião.

    ResponderExcluir
  3. "Após ler esta postagem brilhante da blogueira Lola Aronovich" Parei aqui. Não preciso ir adiante pra saber que é mais um artigo tendencioso e desonesto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que parou de ler por aí. Porque se você prosseguisse, provavelmente ia ter uma infarto.

      Excluir
  4. De fato, um artigo extremamente tendencioso. Li até o final e percebi que o autor mesmo disse nem ter lido completamente uma das obras, se não leu qual o seu mérito para poder estruturar um argumento sólido contra qualquer das obras?

    Quando eu li a parte: "Para quem não sabe, os tais mascus são um grupo de extrema-direita, conservador, reacionário, misógino e homofóbico que vitimiza homens brancos, héteros e de classe média. O grupinho é formado por homens que, por alguma razão obscura, resolveram defender o patriarcado, o machismo e teorias da conspiração diversas."
    como no resto do texto, não li vi nenhum argumento contra as obras; chamar os homens que leram as obras e absorveram os conhecimentos de "extrema-direita" por exemplo, além de não ter conhecimento da obra é não ter nenhum argumento, apenas fazer um ataque histérico. Isso até uma criança sabe fazer.

    Minha vida mudou para melhor, muito melhor, depois de ler as obras do Nessahan.
    Agora vivo em função 100% de mim mesmo e de meu desenvolvimento pessoal, educacional e profissional. Não sou mais nenhum mangina, não vivo mais em função de sair "pegando a mulherada" e ir para baladinhas, escravo de Buc3t@. Mulheres acabam aparecendo em consequência de seu sucesso. E elas gamam e piram quando o cara tem foco, está se desenvolvendo e em especial quando é inflexivel com jogos emocionais, esta ultima parte especialmente destrinchada nas obras do N.A., o porque de ser uma obra imprescindível para quem quer realmente sair da matrix.

    Se viver em função do meu próprio desenvolvimento é ser machista e ser da era paleolítica, então eu sou. Mas estou feliz com isso, afinal na minha caverna tem sempre tudo o que me agrada inclusive uma mulher me esperando.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não é necessário ler uma obra de uma capa a outra para poder criticá-la. Eu, por exemplo, nunca li a Bíblia toda – e nem por isso deixo de criticá-la. Basta você ler alguns versículos do Pentateuco que já é suficiente para se ter uma opinião bem formada sobre o VT. Mas focando no caso de NA, o próprio autor coloca que o livro não deve ser levado a sério. È preciso ser muito tapado para levar a sério um livro de humor.
      Quanto aos masculinistas, eu conheci de perto esses grupos e tenho moral para afirmar tudo isso. Claro que houve uma generalização, mas, no geral, os masculinistas são isso aí mesmo. Basta dar uma olhada rápida nos blogs da Real e no Puabase que essas características aparecem de montão.
      Quanto ao resto do comentário, são discordâncias saudáveis. Eu admito que não sou o dono da verdade e sou, sim, capaz de mudar de opinião caso eu tenha evidências de que o meu ponto de vista está mal construído.

      Desejo boa sorte para você e agradeço pela sua participação.

      Excluir
    2. Olá, acredito que é sim necessário ler uma obra completa antes de a criticar, caso não faça isso e pegue a dimensão de toda a obra pode cair no mesmo tipo de erro (ou tática) que muitas religiões usam que é pegar alguns trechos e frases soltas que os convém e usar como verdade, por exemplo, alguns evangélicos/protestantes dizem ler a bíblia, porém na prática seguem/estudam apenas determinados trechos. Por exemplo, os trechos da bíblia mais antiga, com os ensinamentos de Moisés..E depois argumentam com base nestes trechos para tentar explicar todo o resto da bíblia.

      Quando NA disse que o livro não deve ser levado a sério, acredito que não quis que fosse interpretado como livro de humor como você disse, mas sim para que o leitor não caísse no ortodoxismo, ou seja, se levasse tudo ao pé da letra e à risca, sem nenhum tipo de discernimento diante de cada situação. Não existe livro, nem do NA, nem da bíblia, nem de ninguém, que consiga englobar todos os tipos de situação possíveis.. Ainda hoje existem casos jurídicos que não estavam previstos pela lei e que quebram a cabeça dos juízes. E isso não vai acabar nunca. O mesmo acontece com as mulheres, não tem como generalizar, cada caso deve ser olhado com atenção. Mas o que está escrito ali se resume no que realmente acontece com a GRANDE maioria, englobando MUITOS e MUITOS casos. Basta observar o que acontece nos relacionamentos de seus amigos ou mesmo na rua, com desconhecidos, para ver que o livro de NA não é ficção, acontece mesmo, não importando que a mídia tradicional e as feministas tentem dizer o contrário.

      Também desejo sorte a você Wellington, mas se virar mangina, cedo ou tarde vai ter situações desagradáveis em sua vida.
      Abraço.

      Excluir
  5. me desculpem por desenterrar esse artigo....mas é INCRÍVEL como o que se lê em NA está diante de nossos olhos no dia-a-dia.....a mais pura VERDADE!!

    ResponderExcluir
  6. Li as obras de Nessahan Alita, muita coisas escritas ali encaixaram em fatos que já ocorreram em minha vida (e pelos relatos, na vida de muitos)
    Defendo o autor assim como defendo a BÍBLIA de neo-ateus que só sabem apelar para o velho testamento como argumento incompleto para tentar refutar a obra.
    Sei que não está nem aí para o que eu penso Wellington Fernando, não te conheço, mas humildemente penso que você tem muito a aprender (assim como eu tenho).

    Ser conservador não é ser atrasado ou tapado, é se preocupar com a moral, conduta e bons costumes, que veem sendo arruinados por esta sociedade que só tem em mente a "diversão". São inconsequentes, sem disciplina, crianças que não sabem o que fazem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A Bíblia é pelo menos um livro sério, diferentemente dos manuscritos rocambolescos de Alita, que, como ele mesmo sugere, são uma anedota, uma sátira. Alita é como aquele sujeito que não conseguiu vaga para trabalhar no Zorra Total e resolveu escrever um livro de humor para descarregar as suas frustrações. Quanto a ser conservador, isso é um direito de cada um. Não vou usar aquela visão maniqueísta de que todo conservadorismo é ruim. Tudo depende da ótica com que se observa a realidade.

      Excluir
    2. A biblia é um livro sério?
      Começa com uma cobra falante e termina com um dragão de 7 cabeças.

      Excluir
  7. Nessahan Alita mudou a minha vida!!! Isso é fato!
    Foi umas das leituras mais substanciais que tive na última década.
    Nessahan Alita significa: 1- Independência emocional, 2- autoestima, 3- fim da depressão, 4- fim dos crimes passionais, 5- técnica de como aniquilar a violência emocional da mulher contra o homem, 6- não se tornar um paspalho instrumentalizado, etc, etc, etc.
    "Ser antissocialista" - E POR ACASO A SENHORA SABE O QUE É SOCIALISMO?

    ResponderExcluir
  8. Caro W. Fernando,
    Estou aqui para desabafar. Colocar pra fora o que tenho pensado sobre Alita.
    Em primeiros lugar, e natural de qualquer pessoa acostumada com autores consagrados, desqualificar aquele que não é. Alita é um geógrafo, escreveu alguns artigos 'científicos' e mais essa coleção, sua obra, em tom filosófico. Um ex orientador meu costumava dizer que esse tipo de autor psicografa, não escreve rs.
    Talvez pelo fato de não ser estrangeiro, e não ter nenhum reconhecimento acadêmico, e pior ainda, ser reconhecido somente dentro dos círculos PUA/Realistas, torna se presa fácil para blogueiros e feministas marxistas.
    Por falar nisso, eu tenho algum conhecimento sobre isso. Sou mestre e doutor em Humanas, sei que não significa nada pra você, mas nos últimos tempos tenho pensado: como eu, pesquisador, acadêmico, 'devoto' do pensamento crítico, tenho dado tanta importância a um reles como Alita?
    É muito fácil Wellington. Muito do que ele escreve, eu posso verificar empiricamente, não com experiências em campo, como os adolescentes PUA gostam de fazer, mas como uma abstração concreta, presente em minha vida, hoje, agora!
    Vou abrir um parênteses, não confunda as coisas. Como alguém aí já disse, técnicas de PU servem pra catar mulher em balada. Pra meninos que tem alguma dificuldade, não vêem a hora de perder a virgindade ou aqueles que são escravos de mulher e só pensam nisso. Eles não gostam muito do Alita. Gostam do Mistery, DeAngelo, e outras coisas...
    Alita dá uns toques para não nos apegarmos tanto em mulheres, ou melhor, nos prepara para que isso não seja um constante trauma em nossas vidas. Voltando, entenda uma coisa Wellington, se pra elas é fácil seguir em frente, pois a 'fila anda', pra outros o buraco é mais embaixo.
    Se Alita é um frustrado e rancoroso, qual o problema? Isso torna sua obra menos verdadeira? Qualquer autor precisa de ser movido, pelas suas paixões ou ódios. Não pense que Aristóteles, Marx ou Foucault não eram menos losers que o pobre geógrafo brasileiro autodenominado Nessahan Alita.
    Óbvio que não os quero colocar em pé de igualdade,mas a verdade é que tenho buscado alguns filósofos que já disseram tudo que ele diz, mas infelizmente não existe uma obra sistematizada. Esta tudo pulverizado ao longo de escritos de Sêneca, Schopenhauer, nietzsche, dentre outros. Talvez, se ao invés de citarmos o Alita, falássemos desses aí, a conversa dos Realistas teria mais crédito.
    Mas eu também não sou dessa turma . Um fórum com nome 'canal do búfalo' no merece meu crédito. Não sou de turma nenhuma. Não sou de extrema-direita, não tenho nenhum preconceito contra homossexuais e estou longe de fazer o estilo caveman. Se bem que nesse ponto preciso evoluir, mesmo que seja para trás rs.
    Somente procuro relativizar bem aquilo que leio e extrair o que acredito valer a pena. Sinceramente, é o que falta pra você.
    Você fala como se Alita fosse o mentor de todo ódio internetico contra as mulheres, sendo que na verdade, o que ele faz é abrir nossos olhos exatamente pra que nós, homens, possamos lidar melhor COM elas.
    Se ele diz que sua própria obra é uma comédia, é para que o bom entendedor relativize bem suas palavras. Algumas passagens, mais radicais, idem. Ou você acha mesmo que um homem normal, em pleno século XXI vai tratar sua companheira como uma macaca? Quem interpreta esses escritos de forma literal precisa morrer de amor pro resto da vida!
    Fico por aqui.
    Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Interessante seu comentário, amigo, mas a questão principal é que muitos fiéis leitores não aceitam críticas a N. Alita, tratando-o como se ele fosse um Maomé masculinista. Todos os autores devem ser criticados e Alita não é exceção. E o problema de Alita é que ele generaliza, dando a entender que há uma conspiração feminista/misândrica das mulheres contra os homens. Há coisas interessantes na obra desse autor, mas ele se utiliza de uma metodologia e um sistema de doutrinação que é nocivo quando lido por rapazes incautos. Certamente você é uma pessoa mais instruída e sabe filtrar o que é exagero do que é útil na obra de Alita, mas os mais jovens talvez não tenham esse discernimento. E esse Alita foi muito esperto porque ele seduz os jovens pelo título ao falar do tal "sofrimento amoroso do homem", vendendo uma solução imaginária para esse problema. Acho que o melhor remédio que os homens deveriam adotar quando fossem rejeitados seria simplesmente: a fila anda. Mulher é o que não falta no mundo.
      Abraço e obrigado por sua participação.

      Excluir
  9. Kkkkkk o analfa nem conhece a obra do nessahan e a critica. Fique sabendo que trabalhos filosóficos devem sim ser criticados mas depois de serem estudados profundamente. Algo que o blogueiro não fez.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não preciso conhecer uma obra de humor para saber que ela não é séria. O próprio autor reconhece que a sua obra é uma piada. Doidos são vocês que chamam uma obra hilária dessa de "trabalho filosófico".

      Excluir
  10. Não li o texto. Pelas fotos já deu pra ver que é mais uma babaquice do feministo.
    Mas quero lembrar que Esther Vilar também é um ícone do masculinismo. Que tal criar um texto em homenagem a ela também?

    ResponderExcluir
  11. wellington, um homossexual igual a você nunca vai entender o que é se relacionar com mulher. nessahan alita ta certo, a paixão mata mesmo. o homem ama a mulher, a mulher trai ele, ele se descontrola, infarta ou mata a mulher. mesmo que o cara não seja machista e reconheça a liberdade da mulher, o amor é uma faca de dois gumes, o homem se apega mas pode enlouquecer por ser iludido por causa do mesmo. se você conhecesse o paganismo, veria que tudo nessa vida tem um sentido duplo, o bem e o mal estão juntos em cada conceitos, diferente do que o cristianismo diz. a lavagem cerebral judaica no ocidente dividiu tudo entre bem e mal, quando na verdade o bem e o mal estão juntos presentes em tudo. o amor pela mulher tem esse lado duplo, o que é extremamente perigoso. pra parar de sofrer so virando eremita urbano e vivendo uma vida meramente artísticas, sem grandes ambições na vida. a arte da sentido a essa miséria chamada vida. já o amor so causa dor e sofrimento. os chamados ''esquizos'' são mais felizes por se desligarem do mundo, não há real vitória nessa vida. nessahan alita é odiado por falar a verdade, a verdade incomoda os manipulares sociais, bilionários que lucram em cima da cultura e do senso comum, ainda mais nesse pais patético onde as aparências falam mais forte do que o ser.

    ResponderExcluir
  12. e tem mais, as mulheres em geral, que criticam nessahan alita, querem exigir autocontrole emocional de todos os homens como se isso fosse fácil. querem que todos homens sejam super-homens. o que nessahan alita propõe é uma saída pra muitos homens, morrer para as paixões, pois essa questão do autocontrole não é fácil num mundo onde reina a dor e sofrimento, as frustrações, os ressentimentos, mas há mulheres que pensam que todo mundo é psicólogo. creio que ainda é mais nocivo se policiar e querer se auto-controlar, na minha visão isso leva ao infarto. há uma imagem de depressão na internet com uma mulher chorando e escrito ''a pressão pra ser perfeito'' reparem agora a ligação forte do pensamento de nietzssche com o coletivismo/esquerdismo? isso explica porque esquerdista adora Nietzsche e o pq os livros de schopenhauer foram banidos da união soviética. não acredito em perfeição, a perfeição por si so já gera a imperfeição, gera loucura, depressão, infarto, morte.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. CAPRICORN MOON - Menotti Del Picchia já dizia que não amar é sofrer, e amar é sofrer mais. O sofrimento é inerente à existência humana, temos que saber lidar com ele sem ferir os outros seres humanos. E não existe isso de "autocontrole não é fácil". O autocontrole é uma obrigação ética. O fato de não sermos perfeitos não é desculpa para justificarmos nossos erros que poderiam ser evitados se fôssemos menos imprudentes. Não caia nessa conversa de psicopata de que homem não pode se controlar. Isso seria negar a capacidade de funcionamento do nosso córtex. Se quer desestressar de maneira saudável, procure uma válvula de escape: um esporte, um videogame ou monte uma banda de rock.

      Excluir
  13. Nessahan Alita estaria muito orgulhoso de ver isto

    ResponderExcluir
  14. AMIGAO,NAO BRINQUE COM ORACAO ,RESPEITO QUALQUER PONTO DE VISTA MAS DEBOCHAR DE UMA ORACAO SAGRADA E MUITO DESRESPEITO.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Relaxa, baby! Se Deus não gostar, já sabe o que Ele faz, né? Vai ser mais um câncer para a minha coleção de ameaças sofridas.

      Excluir
  15. Li todas as obras de Alita, mais que uma vez, da mesma forma que leio centenas de livros pois gosto de cultivar o meu conhecimento, e devo dizer que fico perplexo pela audácia de muitos indivíduos que criticam sem conhecimento de causa. Aos olhos de pessoas com um pingo de inteligência, você não possui muita credibilidade ao criticar de forma caluniosa algo ao qual nem se deu ao trabalho de ler.

    Fala do discernimento alheio, mas o mesmo é algo que aparentemente lhe falta, pois o autor afirma que não obstante dos textos terem de ser lidos com uma saudável dose de humor, os mesmos não são uma comédia e visam ajudar o homem a lidar com muitos dos problemas que o afligem no seu quotidiano. Ao invés de querer colocar as mulheres num pedestal e isentar-lhes dos defeitos que são sim inatos ao seu sexo, tente ajudar-lhes a superar tais instintos, pois ninguém muda se vê aprovação por parte dos demais. Se gosta do estado deplorável em que nos encontramos, lamento por si, pois chegará ao final da sua vida e lamentar-se-á pela por muitas acções que tomou e outras que deveria ter tomado, e não tomou por conta da inércia.

    Os textos de Alita formam uma visão pessoal que deve ser lida com sentido crítico, mas atenção, só deveria criticar quem efectivamente lesse as obras e proferisse críticas numa base bem assente na imparcialidade, algo que não é claramente o seu caso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E quem precisa ler o livro de um misógino verborrágico que precisou se esconder atrás de um pseudônimo para lançar uma "obra". Não li e não gostei.

      Excluir