sexta-feira, 10 de agosto de 2012

Os masculinistas (mascus)


Fazendo minhas pesquisas na internet para responder a pergunta da série Quem Gosta Mais de Sexo?, eu acabei, sem querer, encontrando um grupo que difunde amplamente a ideia de que as mulheres não gostam de sexo. Esse grupo recebe vários nomes, mas como eles têm ideias basicamente masculinistas, eles acabaram ganhando o apelido de "mascus". Esse grupo tem várias comunidades onde discutem seus assuntos masculinistas e, entre outras coisas, acabam reafirmando ideias erradas sobre as mulheres e sobre a sociedade em geral.
Fiquei sabendo da existência desse grupo graças a uma postagem de uma das blogueiras mais antigas e mais influentes da internet, a Lola Aronovich, do blog Escreva Lola Escreva, que costuma destruir com bastante elegância os argumentos confusos dos mascus.
Lendo um pouco sobre esses rapazes que compõem esse clubinho, eu cheguei à conclusão que existem basicamente dois tipos deles: os mascus tipo A e os mascus tipo B.


Os Mascus tipo A
Será que toda mulher é assim?
Os mascus tipo A, de um modo geral, são homens frustrados, machistas, conservadores e, não raramente, misóginos. Para entendê-los melhor, imagine aqueles moleques do jardim da infância que negavam os sentimentos e faziam bullying contra os meninos que tinham namoradas. Pois bem, os tais 'mascus A' são justamente esses moleques crescidos, barbados e com a mesma ideologia daqueles piazinhos de sete anos de idade.
Na mente de um mascus tipo A, as mulheres são todas um bando de estelionatárias frígidas que querem arrancar o dinheiro e a dignidade dos homens. De fato, existem muitas mulheres que levam um cara para a cama só para receber pensões alimentícias e para se aproveitar deles - assim como também existem gigolôs que fingem amar as suas mulheres apenas para aplicar o golpe do baú. O problema aqui é que nunca devemos generalizar. Não existe uma "conspiração feminina" contra os homens. Os casos de feministas radicais existem como resposta natural à repressão machista que durou milênios contra as mulheres. E aí que chega uma hora que a coisa explode. Mulheres radicais - cuja conduta eu reprovo em absoluto (como no caso da Valerie Salonas) - devem ter sofrido todo tipo de abuso sexual, covardia e misoginia para chegarem a pontos tão extremos.
No Youtube tem um vlogueiro fenomenal chamado Pirulla, que, em um de seus vídeos, citou o exemplo de uma mola que é comprimida. Quando essa mola é solta, ela ultrapassa o seu limite normal de quando está em repouso. Essa reação desproporcional de algumas feministas é justamente essa 'mola' extrapolando o seu limite normal. Se ficar difícil de entender essa questão da mola, o link do vídeo do Pirulla está bem aqui.

"Humilhação" para um homem, segundo os Mascus 'A'
Os mascus tipo A defendem amplamente a ideia de que as mulheres não gostam de sexo. Mas, estranhamente, muitos deles acham que ser cavalheiro é se "humilhar" diante de uma mulher; acham que as preliminares são "frescuras" e que um homem declarar publicamente o seu amor por uma mulher é coisa de maricas. Como imaginar que caras assim não não frustrados afetivamente e sexualmente? As críticas desse grupo aos homens que exprimem seus sentimentos e que fazem as mulheres felizes é semelhante às declarações homofóbicas de homossexuais enrustidos direcionadas aos gays que saem do armário. Temos aqui uma mistura de inveja, raiva e desdém por aquilo que eles não têm a coragem de ser.
A única forma que homens assim encontram para explicar o fato deles só pegarem mulher pagando é simples: "As mulheres não gostam de sexo! São todas umas interesseiras!". Por isso, esse clubinho fanático (que não sabe ouvir críticas) faz uma divisão imaginária entre dois tipos de homens: os "alfas" e os "betas". Os "alfas", no dicionário dos mascus, são os homens que fazem sucesso com as mulheres, que são conquistadores e que têm dinheiro e poder, em resumo: os que pegam todas. Os "betas", coitados, são os pobres homens desprezados pelas mulheres, que têm pouca grana e que foram deixados de lado no jogo da conquista.

Gol contra do machismo
Mas a culpa dos mascus existirem não é deles: é do próprio sistema machista. Enquanto as mulheres foram reprimidas sexualmente, os homens foram reprimidos emocionalmente. Desde pequeninos, os garotos são educados para mostrarem-se sempre fortes, valentes e a nunca demonstrarem suas emoções publicamente (daí um dos motivos de existir tanto ódio na nossa sociedade pelas Boy Bands e bandas Emos, pois eles são o oposto da visão masculinista de que os homens precisam ser machões e negarem seus sentimentos). Some a isso o fato de muitas mulheres serem educadas de modo conservador e repressor que nós chegamos a esse quadro. Ou seja: os mascus criam uma realidade paralela para justificar o sofrimento deles e os oferecer conforto, tal como uma religião.
Se quisermos buscar a realidade, nós não podemos omitir as coisas que não gostamos para nos reconfortarmos, precisamos encarar a realidade tal como ela é. Afinal, a realidade não é do jeito que a gente quer que ela seja: a realidade é do jeito que ela é.
Inclusive, o astrônomo Carl Sagan disse o seguinte sobre isso:

"Suprimir ideias incômodas pode ser comum na religião ou na política, mas esse não é o caminho para o conhecimento e não há lugar para isso na ciência". (Carl Sagan).

Todos os homens que tentaram um dia já passaram por isso

Os Mascus tipo B
Outro tipo comum de masculinistas são o oposto dos mascus tipo A, mas igualmente frustrados. Os mascus tipo B são os homens que levaram muitos foras das mulheres tentando ser aquilo que eles consideravam ser importante para elas. Aquela visão errada imposta pelo machismo de que todas as mulheres esperam por um príncipe encantado e querem casar é um problema sério, pois nos obriga a seguir padrões quando, na verdade, somos todos diferentes. Em seu post "Mascu jura que mulher só gosta de cafa", a Lola responde com uma grande riqueza de informações sobre esse assunto levantado por um dos mascus. A falta de maturidade afetiva e o egocentrismo levam muitos homens a acharem que são "vítimas" das mulheres, se esquecendo que muitas mulheres sofrem a mesma coisa quando são rejeitadas por homens "cafajestes" ou que as acham "feias". Sofrer decepções amorosas não é privilégio masculino e muito menos heterossexual. Inclusive, diga-se de passagem, é bastante provável que várias mulheres "comuns" tenham sofrido um dia por não terem sido correspondidas por alguns dos próprios mascus! Olha só como as coisas são...

Infelizmente, muitos desses masculinistas morrerão com essas ideias embutidas no juízo. Mas eu tenho esperança de que um dia esses caras possam se envolver com mulheres que os ensinem a quebrar os seus próprios tabus.
Falando francamente, acredito que esses homens precisam de um acompanhamento psicológico para que possam aprender a lidar com a frustração. A gente não pode ficar se vitimizando e colocando a culpa no mundo por sofrermos. Se querem mudar de vida, então essa mudança deve começar de dentro para fora. E não existem pessoas fracassadas, existem pessoas que desconhecem o potencial que possuem.

Algumas postagens da Lola sobre os Mascus:
Declaração de amor faz mascus terem convulsões
Mascu jura que mulher só gosta de cafa
Masculinistas são frustrados. Palavra de mascus.

25 comentários:

  1. Os homens não são basicamente piores do que as mulheres, apenas defendem a "zona de conforto" em que vivem a mais tempo do que deveriam. As feministas mais realistas irão lembrar do papel das igrejas e de suas próprias mães na perpetuação do conceito machista.

    O fato é que não há guarida segura nessa guerra de sexos; a simples defesa de algum ponto de vista "machista" (aqui cada um dá ao termo o sentido que lhe convier) configura um pecado mortal contra a humanidade (das mulheres), e a própria liberdade de defesa está permanentemente revogada. É uma guerra sem quartel.

    Que me desculpem as que acham que direitos humanos são obtidos por decreto, mas fora a violência física contra as mulheres, acredito que cada um luta seu "bom combate"; nossa espécie não chegou até aqui permitindo que os fracos fizessem descendentes - essa é uma conquista recente da espécie - e apesar de concordar com o óbvio, não abro mão do meu direito de "defesa", principalmente econômica que, de resto, é a questão central do feminismo.

    Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "O fato é que não há guarida segura nessa guerra de sexos; a simples defesa de algum ponto de vista "machista" (aqui cada um dá ao termo o sentido que lhe convier) configura um pecado mortal contra a humanidade (das mulheres), e a própria liberdade de defesa está permanentemente revogada. É uma guerra sem quartel."

      Bom,todo e qualquer atentendo aos nosso direitos humanos devem sim ser combatidos,ou será que não somos humanas?Masculinistas alegam que feministas odeiam homens( quando na verdade,eles na sua violência é que nos fazer ter tal atitude),e machistas fazem o que? nos amam por um caso? E não se esqueça de quem começou esta tal de "guerra dos sexos".

      E wellington,vc se esqueceu de escrever que masculinistas sempre vem com este papo de "natureza" e que "os fracos não tem vez".Foi a solidariedade humana com os mais fracos e o autruismo que permitiu nossa evolução e não um machismo egoista.Mas claro,mascus não em cultura geral,vive num mundo próprio....

      Excluir
    2. Ok, beleza. Só que a tal 'solidariedade' não se aplica em questões sexuais. Nenhuma mulher vai dar para um homem por pena. Por isso os mascus reafirmam tanto essa questão da lei da selva, onde apenas os mais fortes sobrevivem. Eles são bombas de testosterona ambulantes com raiva do mundo e sobretudo das mulheres, por não serem "solidárias" sexualmente com eles.

      O problema dos mascus é que eles se acham mais dignos de serem escolhidos pelas mulheres que os "alfas". Só que essa visão naturista é distorcida, pois não vivemos mais nas cavernas e o zeitgeist (espírito do tempo) mudou. O que tem de mulher pensando "ninguém me ama" não está no gibi - e nem por isso elas criam blogs misândricos acusando os homens de conspiração.
      O que falta aos mascus é eles saírem um pouco do mundinho fechado deles e entender que existem coisas surpreendentes na realidade lá fora.

      Excluir
    3. Mascu, vá procurar um acompanhamento psicológico.

      Excluir
  2. PS:

    Creio que a luta pela igualdade entre os gêneros é tão arraigada às injustiças do atual sistema de produção e à mais-valia, que as feministas deveriam todas se tornar Anarco-Sindicalistas...certamente obteriam melhores resultados.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uma questão pertinente é que durante a pré-história existia mesmo isso de machos alfas e betas. Os betas resolviam a coisa na base da violência física e do estupro. Até hoje se vê isso em populações de alguns primatas, como os orangotangos e bonobos, por exemplo.
      O vlogueiro Pirulla, que citei no caso da mola, também fez um vídeo contando que a criminalização do estupro foi uma conquista recente. E como agora as mulheres têm direitos, os tais betas ficaram sem saída com a sua testosterona acumulada no juízo.
      Nesse novo quadro, a saída encontrada por esses homens frustrados é viver de enredos de pseudo-realidades para que tolerem a própria situação sem correrem o risco de virarem criminosos.

      Essa questão é delicada, mas há sempre uma saída diplomática. Ser rejeitado por todas as mulheres deve ser uma dor terrível para quem cresceu com ideias machistas de que "o homem só é macho se pegar todas".

      O tema dá muito pano para manga.

      Abraço.

      Excluir
    2. Welington,não se esquça quie estupro ´r injustifiável e que na natureza também temos fêmeas violentas que reagem perante violência masculina.O estupro nunca foi aceitável e nem deveria ser,por nenhuma fêmesa,seja ela humana ou não.Leia sobre golfinhos que vc irá ver do que estou falando.

      E esta estória de pré-historia,novamnete: já estão sendo feitas descobertas de que existiam sim mulheres guerreiras e caçadoras,basta procurar na web( sites em inglês)e alguns até sugerem que eram sociedades matriarcais.

      A saída é rever esta questão de masculinidade e não dizer que é "uma questão delicada" sugerindo que o estupro era um direito dos "betas".

      Excluir
    3. Sim, é verdade sobre a questão de mulheres guerreiras, principalmente em grupos onde havia muito mais mulheres que homens. Mas esses casos eram exceções à regra.
      Já a 'questão delicada' a que me referi não foi ao estupro, mas ao quadro geral.
      E ainda sobre o estupro, esse crime ainda é tratado como algo "normal" em vários países do continente africano. Existem países também onde a mulher é punida por ter sido estuprada e outros onde ela é obrigada a casar com o estuprador. O estupro, infelizmente, ainda é considerado como algo aceitável em algumas culturas.

      A seguir vou deixar o link do vídeo do Pirulla onde ele explica tintim por tintim sobre a criminalização do estupro. Por favor assista o vídeo inteiro:

      Resposta ao desafio teísta sobre moralidade
      link:
      http://www.youtube.com/watch?v=e0Dl2O3Q9es

      Excluir
  3. Mascus não existem mais, eles sumiram desde que seus principais representantes saíram de cena. Se derem uma olhada nos seus blogs e fóruns vão encontrar tudo jogado as moscas, com alguns gatos pingados.

    As únicas que ainda dão alguma subsistência a esses grupos são as próprias feministas e essa desocupada da Lola.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara, o pior é que ainda existem. Não sei quanto às comunidades, mas tem vários blogs com esses "bravos guerreiros" exilados pela internet.

      Eu não vejo a existência dos mascus como um problema, o problema é que algum rapaz desequilibrado pode levar a sério demais aquelas ideias e tomá-las como inspiração para cometer atrocidades.

      Obrigado pela participação.

      Excluir
    2. Só complementando, os Mascus sempre foram um grupo fechado e underground. Até que tiveram um certo "auge" entre 2009 e 2010, mas logo começaram a se dissipar quando seus membros mais notórios sumiram do mapa.
      E depois daquela tragédia de Realengo caíram de vez no ostracismo, só uns gatos pingados é que ainda frequentam o seus blogs e fóruns.

      O problema é que a Lola é uma daquelas pessoas que transformam uma gota num tsunami, tanto que ela taxa de mascu qualquer um que discorde de suas opiniões.

      É até um pouco culpa dela esses caras ainda serem tão conhecidos, já que muitas pessoas tiveram acesso a aquele material de tanto ela falar sobre eles.

      Fico por aqui e agradeço pela oportunidade de participar.

      Excluir
    3. Imagina, Alec, eu sou quem agradeço pela sua participação.

      Obrigado mais uma vez.

      Excluir
  4. KKKKKKKKK ESSAS FEMINAZIS....SEMPRE SE SUPERANDO KKKKKK...

    ResponderExcluir
  5. Pessoal,

    Vocês NO MÁXIMO leram o artigo de UM misogino dito masculinista e generalizaram.
    .
    1) Nenhum masculinista serio vai te dizer que "homem de verdade pega o máximo de mulher que ele puder". Isso senhores, é coisa de PUA (artistas da sedução). NENHUM masculinista serio quer ser Alpha (termo criado pelos PUAs), inclusive muitos defendem uma vida de celibato ou sexo com prostitutas.

    2) Como disse acima. Muitas acusações que vocês fazem é coisa de PUA, não de masculinista. Estudem a diferença, pois é como se fosse ateu x evanjélico. Nenhum vai querer ser confundido com o outro.

    3) É claro que vai existir misoginos de verdade no meio. Assim como existem várias misandricas no feminismo mais serio (?) e vocês não reclamam.

    4) Lógico que vão existir gente com caracteristicas do tipo "B". Afinal, a ideia é justamente ajudar esse povo. Se eles continuarem assim depois de vários anos, ai sim é um problema.

    ResponderExcluir
  6. Se o homem e a mulher se bastassem e fossem suficientes para si, deveriam empreender somente a convivência entre os seus iguais, com o intento da satisfação plena e total de todas as necessidades, inclusive e especialmente, as sexuais - digo particularmente àqueles que professam odio ao sexo oposto e querem coloca-lo em posição de subalternidade.

    Não devemos confundir a reivindicação de direitos de todos; a busca da igualdade de cada um; com a depreciação e desvalor dos indivíduos - universo o qual pertencemos.

    O homem e a mulher são importantes e necessarios. Quem pensar diferente, bastar abandoná-los e vá viver com aquele pelo qual tem afeição e respeito profundos. Viva com ele (ou ela), pessoa do mesmo sexo que o seu, para sempre - ja que o outro, do sexo oposto, nao presta. Simple assim.

    Quanto a qualquer outra situação de violência, tratar-se-á de crime que devera ser enfrentada com o rigor da lei - dos homens e de Deus.

    Dr. Daniel Teixeira Assis

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, NEGRO AFRICO.

      Eu acho simplesmente criminoso que supostos movimentos de igualdade, como masculinismo/feminismo acabem servindo de fachada para grupos de ódio. Do lado feminino temos as radfems e do masculino os mascus. São extremistas que não entendem que temos a obrigação moral de respeitar a todos. Ideias separatistas, misóginas e misândricas são frutos de imaturidade e desequilíbrio emocional. Temos que lutar sempre por justiça, e nunca por vingança.

      Excluir
  7. Não gosto de participar dos grupos "mascus", mas gosto bastante das idéias deles. Respeito quem pensa diferente, mas pra mim, muita coisa do que eles falam é verdade. E há muitos homens que só escarnecem esse grupo porque têm medo de parecerem machistas, insensíveis e tal (obviamente é só uma conjectura, não posso entrar na mente dos outros e descobrir o que eles estão pensando)

    ResponderExcluir
  8. Li o seu texto e cheguei a conclusão que você não entendeu nada sobre os realistas(mascus são termos feministas)para mim que acompanho site e blogs da real a impressão que deu que você com um olhar feminista deve ter visualizado de forma rápida algum material,leu o lixo que a lola escreve e resolveu escrever sobre sem ter nenhum tipo de embasamento só o fato de você usar da analogia que se um cara que critica um gay é porque é gay só reforça a sua falta de inteligencia.Por isso eu digo a Real não é para todos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Li bastante sobre essa gente mesmo depois deste post e continuo com a mesma opinião: mascus são um bando de reacionários hipócritas e machistas pra cacete. Entendo a importância dos homens falarem sobre suas questões sentimentais e sexuais uns com os outros, mas o que eu não tolero é este machismo retrógrado enrustido em todos os membros dessa seita infame chamada "real".
      Sai dessa vida e acorda pra realidade, camarada.

      Excluir
  9. É por causa desse machismo, dessa misoginia, desses milênios de discriminação contra as mulheres que existe SIM o movimento nacional socialista das feministas (FEMI-NationAlsoZIalistische). Defendemos o feminazismo, defendemos a castração dos homens machistas, defendemos a política de substituição do homem pela mulher em todas as atividades, defendemos a pesquisa científica para dispensar o espermatozóide da fecundação e assim erradicar o homo sapiens da face da Terra e permitir apenas a existência da mulher sapiens, que existe segundo a filósofa, pensadora e grande expoente do conhecimento humano, a presidenta Dilma Rousseff.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se vc não for um mascutroll se passando por feminista radical, te recomendo ler esta postagem.

      Excluir
    2. Mimimi feminazista!

      Excluir
    3. Mi mi mi não seu machista! Nosso movimento está crescendo, o movimento nacional socialista das feministas está engajado nas lutas pela evolução. Vamos, sim, castrar todos os homens machistas e, no futuro, os homens que não aceitarem se submeter à cirurgia de mudança de sexo. Eu digo isso, porque as pesquisas para fertilização óvulo-óvulo, sem espermatozóide, estão avançando rapidamente. Em breve, poderemos extinguir os homens, pois esta é a solução final. Vamos começar pela política, com Luciana Genro presidenta e Jean Wyllys vice, pois lugar de homem não é na política. Viva o feminazismo! Sieg Frauen! Sieg Frauen!

      Excluir
  10. voce fala contra reprimir sentimentos. sentimentos são fraquezas, se o povo aqui passasse pela metade do que ja passei na vida, não ficaria defendendo sentimentalismo para o homem.

    ResponderExcluir
  11. finalmente tirei a conclusaõ definitiva. A um tempo atras acabei conhecendo assuntos que hoje considero tudo lixo - merdas tipo alquimia, psicologia jungiana etc tudo LIXO. sentimentos não servem pra nada, sentimentos e emoções só enfraquecem a pessoa. as teorias da medicina sobre emoçoes são uma farsa tambem. sõa as emoçoes que levam alguem a sentir ódio, explodir, ao ver seus sonhos destruidos. Voces que criticam o fato dos masculinistas reprimirem sentimetnos, é porque são muito iludidos com a vida. FODA-SE O SENTIMENTALISMO, MASCULINISTAS TÃO CERTO.

    ResponderExcluir