domingo, 29 de janeiro de 2017

O coxinhismo é a arte da contradição


Ser coxinha no Brasil é um negócio altamente contraditório. Eles querem a liberdade, mas defendem a volta da ditadura militar. Eles dizem que são contra a corrupção, mas votam em corruptos. Eles dizem que respeitam as pessoas, mas tratam homossexuais como se fossem depravados. Eles dizem que são a favor da vida, mas dizem que bandido bom é bandido morto. Eles dizem que amam o próximo, mas se for "petralha", merece morrer. Eles dizem que são libertários, mas são contra as liberdades individuais. Eles dizem que são a favor da família, mas atacam as famílias que não são "tradicionais". Eles querem tolerância religiosa, mas são os primeiros a atacar a umbanda e o islamismo. Eles dizem combater o comunismo, mas acabam combatendo a bandeira do Japão. Enfim, essa turminha é um contradição ambulante. É por isso que é tão difícil levar a sério o que essa gente vive dizendo.

A seguir, alguns dilemas comuns aos nossos coxinhas e liberais:




Uma charge vale mais que mil palavras.

Um comentário: