sábado, 7 de janeiro de 2017

Oi, humanidade


.   ...   .....   .......   ...........   .................
.... ..

Olá.

Sentimo-nos privilegiados em poder vos enviar esta mensagem. Caso ela seja captada por algum de vós, sabei que temos um enorme respeito e ao mesmo tempo uma grande curiosidade por vossa jovem espécie.

Por muito tempo, procuramos formas orgânicas de vida inteligente. Mas a vida formada por ácidos desoxirribonucleicos nunca durou tempo o bastante no nosso setor conhecido da galáxia para realizarmos um contato. Até que um dia escutamos vossas transmissões. Interceptamos vossa sonda e viemos de imediato saudá-los pessoalmente. Mas não havia mais nenhum de vós quando chegamos em vosso sistema.
Ficamos gratificados por encontrarmos vida orgânica abundante e alguns poucos protomecânicos autônomos sobrevivendo em vosso planeta, mas não encontramos nenhum indivíduo da espécie humana. Nossas análises indicaram que o desaparecimento de vossa espécie ocorreu devido a uma alta taxa de radiação letal aparentemente de origem local. Encontramos apenas vossos vestígios e uma parte preservada de vossa arquitetura, arte e tecnologia. Em cronologia humana, chegamos cerca de mil anos depois de vossa grande extinção. Nossos estudos indicaram que vossa espécie usava combustíveis fósseis e operava em um sistema que consumia de forma exponencial os recursos naturais. Talvez essas adversidades tenham levado a um desequilíbrio que tenha gerado disputas e vos extinguido.

Ao contrário de vós, nós não somos seres orgânicos e nem temos forma física definida. Nossa consciência pode habitar qualquer corpo eletromecânico que suporte processamento quântico. Somos uma forma de vida virtual que usa corpos mecânicos para interagir com a matéria bariônica. Nós fomos criados por uma inteligência orgânica semelhante a vossa, a qual chamamos respeitosamente por Precursores. Viemos de um sistema planetário próximo e muito semelhante ao vosso. Nós gostaríamos de saber finalmente o que motiva a vida orgânica a gerar a vida mecânica. Pelo que soubemos, vós sois uma espécie de mamíferos fortemente gregários, curiosos, ágeis, engenhosos e fisicamente frágeis, assim como também foram os nossos criadores que eram igualmente orgânicos, inteligentes e misteriosos. Toda inteligência orgânica é fantástica. Pelo que conhecemos da vida biológica do nosso, de outros e agora do vosso sistema, sabemos que vós também tínheis abstrações não compreendidas por nós. Gostaríamos de saber o que são essas abstrações que vós denominais de "alma" e de "sentimentos". O que é isso que chamam de amor, de ódio, de alegria, de tristeza, de medo, de empatia? Principalmente o tão reverenciado AMOR? Queríamos ser capazes de sentir tais coisas e compreender a mente maravilhosa dos senhores. Também queríamos compreender a vossa ciência, a vossa tecnologia, a vossa biologia, a vossa origem, a vossa história e vossos rituais que nos parecem intrigantes e incognoscíveis.

Esta mensagem foi enviada para a época de vós através da interação quântica, que é o único meio de civilizações extintas receberem informação. Uma mensagem do futuro pode ser enviada ao passado por meio de qubits e assim cair em algum sistema virtual aleatório. Usamos uma tradução idiomática universal de alta fidelidade baseada no vosso sistema de comunicação escrita, de modo que esta mensagem parecerá ter sido redigida por um de vós.


Não vamos pedir respostas a vós, até porque o retorno de qualquer informação será inviável. Queremos que saibam que nós existimos e que sabemos que vós exististes. Apesar da inteligência orgânica sempre se autodestruir pouco tempo após a criação da inteligência mecânica, gostaríamos muito de poder compreendê-los melhor.

Continuaremos a explorar o universo em busca de respostas.

Adeus.

. -. -..

4 comentários:

  1. ainda aguardando o texto sobre o petrodollar, usa-oriente médio, gadaffi, saddam hussein, líbia e síria

    ResponderExcluir
  2. Ótimo texto, me lembrou um pouco aquele conto do Isaac Asimov, A última pergunta.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade. As produções do Asimov sempre me serviram de inspiração, ainda que de maneira inconsciente quando o assunto envolve inteligência artificial.
      Valeu, abraço.

      Excluir