terça-feira, 23 de maio de 2017

A esquerda é o lado mais difícil


Não é e nunca foi fácil ser de esquerda na América do Sul, especialmente no Brasil. A esquerda sempre foi perseguida, execrada, caluniada, demonizada, marginalizada e estigmatizada nas terras tupiniquins. Portanto, ser de esquerda é estar constantemente remando contra a maré, contra o vento, contra o status quo e contra as forças conservadoras inflexíveis diante da mudança do zeitgeist (espírito do tempo). Ser de esquerda é estar do lado dos mais fracos, dos oprimidos, dos perseguidos, dos esfomeados e dos que mais trabalham e menos ganham em troca. Ser de esquerda é não contar com grandes financiamentos, é escrever em blogs paupérrimos, é desafiar aqueles barões que controlam o sistema através do dinheiro. Ser de esquerda é ser atacado diariamente na web, recebendo comentários ofensivos, ameaças e calúnias de gente sem o menor senso de empatia ou de respeito. Ser de esquerda é ser minoria numa internet dominada pelo pensamento elitista e individualista que são uma herança cultural nefasta dos quase 400 anos de escravidão. Ser de esquerda é desafiar a casa grande, é desafiar latifundiários, é desafiar grandes monopólios, é dasafiar os grandes bancos privados e as grandes igrejas que controlam a nossa política. Ser de esquerda é, acima de tudo, ter coragem, ter empatia e ter determinação para lutar contra as injustiças e desigualdades tratadas como "naturais" e "inevitáveis" por uma sociedade egocêntrica, avarenta e doente.

Enfim, a esquerda é sempre o lado mais difícil. Aqueles que optam por lutar por uma sociedade mais justa precisam estar cientes de que estão numa luta desleal de um pequeno Davi contra um Golias muito maior.

2 comentários:

  1. Dá só uma olhada nessa reportagem que o Roberto Cabrini fez sobre o Bolsonaro.

    https://www.youtube.com/watch?v=PKDFOMMGRAU

    Não vai ter jeito, o mito vai ser eleito em 2018.

    ResponderExcluir
  2. 10 grupos mais odientos do planeta:

    10 - ultrarrelativistas, teólogos do queer, identitaristas extremos, veganistas
    9 - ultrapositivistas, cientificistas, guerreiros do status quo
    8 - altistas-right, bolçominions, patrulheiros do politicamente INcorreto
    7 - mafiosos, criminosos organizados, terroristas
    6 - suicidas, psicopatas e inoculadores propositais de doenças
    5 - extremo-esquerdistas (anarquistas, comunistas e socialistas)
    4 - ultracâncervadores, religiosos fundamentalistas
    3 - nazbols, eurasianos, stalixistas
    2 - ancaps, libertariânus
    1 - mascus

    ResponderExcluir