domingo, 26 de junho de 2016

Nem toda direita é fascista


Há uma mania muito clichê da esquerda política de rotular qualquer pessoa que pense diferente de "fascista" ou de "coxinha". Com coxinha eu até concordo, mas com fascista, nem sempre. Sim, há fascistas dentro da direita política, assim como há fascistas enrustidos dentro da própria esquerda. Porém, temos que parar de rotular de fascistas as pessoa de direita que defendem liberdade econômica e que não concordam com essa visão ultranacionalista, esquerdofóbica e de culto a um líder da extrema direita. Xingar um neoliberal ou anarcocapitalista de fascista é de uma ignorância política vergonhosa. Vamos primeiro abrir a mente antes de abrir a boca, porque senão pareceremos, com razão, um bando de esquerdomaníacos acéfalos que são tão sem noção e ruins para a militância quando os verdadeiros fascistas.

É preciso relevar também que nem toda crítica ao PT, ao Lula ou à esquerda é uma critica fascista, neoliberal ou elitista. Eu vi um sujeito no Facebook comentar algo a esse respeito que me fez parar para refletir. Claro que há um ódio de classe enrustido contra o PT por causa dos programas sociais e da redução das desigualdades. Mas existem pessoas sensatas que criticam o PT pelo fato dele se utilizar desse bem que fez aos mais pobres como escudo para se blindar contra as acusações de corrupção. E essa crítica faz todo sentido, porque muitos estão protegendo o PT pelos seus feitos a favor do povo, mas fecham os olhos para o fato de que Lula, por exemplo, tem uma estranha ligação com o sítio de Atibaia. É preciso ser justo neste aspecto, porque não devemos defender um corrupto só porque ele é de um partido que simpatizamos. Isso é tão estúpido quanto a blindagem descarada que a Globo faz ao PSDB. E a crítica ao lado oposto também vale, porque há pessoas que atacaram, xingaram e caluniaram Dilma Rousseff mesmo quando ela nunca foi acusada de corrupção: fato este que nos leva a crer que eles fizeram isso ou por ódio reacionário, ou por ignorância.

Outro fato interessante é que ao contrário do que eu havia imaginado, há, sim, uma parte da direita conservadora que abomina os juros exorbitantes que enchem os cofres de banqueiros e rentistas. As taxas de juros no exterior não são tão exorbitantes quanto as que vemos no Brasil e isso nos torna um paraíso para os que vivem de renda sem investir em produção e sem trabalhar. E há pessoas na direita que também condenam o financiamento empresarial sem limites de campanha eleitoral. Esta direita, apesar de ter forte divergência ideológica comigo, é coerente e compreende os problemas básicos do sistema. Essa direita entende também que pior que ter um presidente incompetente é ter todo um sistema político que favorece a corrupção e a impunidade. Esta direita também compreende que o sistema de presidencialismo de coalizão favorece o clientelismo e impede a nomeação de nomes técnicos para os ministérios. Por questões de decência, sou obrigado a respeitar todos os meus opositores que pesam assim.


Portanto, independente de lado, se focarmos nos problemas que identificamos como sendo nocivos para todos nós, o Brasil finalmente terá a chance de crescer de verdade e de deixar de ser o paraíso de uma elite parasitária e golpista.

2 comentários:

  1. você fala isso mas e o primeiro a chamar bolsonaro de fascista meio hipócrita seu posts

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas Bolsonaro é fascista. O que disse no post é que NEM TODA direita é fascista.

      Excluir