quarta-feira, 22 de junho de 2016

Ser criança em 1996


Há 20 primaveras atrás tivemos a oportunidade de vivenciar um ano que foi marcante para a vida de muitos de nós: o fabuloso ano de 1996. Quem era criança teve ainda mais motivos para gostar daquele ano, porque tínhamos a TV Colosso, a TV Manchete, brinquedos nostálgicos, videogames ícones de uma geração e a internet que estava dando os primeiros passos no Brasil.
Naquele ano de 1996, eu já nem era tão criança assim porque já tinha meus 12/13 anos de idade e estava praticamente na pré-adolescência. Mas a verdade é que na época eu ainda era uma criança do ponto de vista da minha maturidade, tanto é que os fatos mais marcantes para mim nessa época também foram marcantes para a maioria das crianças mais novas que eu que vivenciaram esse período. Mas enfim, vamos listar os principais fatos que o correram em 1996.

Vai me dizer que não se lembra deles?

Música
Foi em 1996 que Claudinho e Buchecha tornaram-se conhecidos com o primeiro álbum deles onde a canção Conquista virou sucesso e alavancou a carreira dos dois. Aliás, Claudinho e Buchecha mostraram que o funk carioca pode ser sim bacana, belo e até romântico. Além dessa dupla, tivemos também o auge do sucesso do grupo É o Tchan e de incontáveis bandas de axé que juntamente com o pagode foram os estilos que predominaram nos anos 90. A banda Akundum também estourou com seu polêmico sucesso Emaconhada, que caiu na boca da criançada. Em fevereiro, o mega star Michael Jackson veio até Salvador gravar o clipe de They Don't Care About Us: um fato histórico para as terras tupiniquins. Outro sucesso que emplacou em 1996 foi o hit Macarena do Los Del Rio. Sem falar nos sucessos internacionais dos Backstreet Boys e das Spice Girls.
Mas nem tudo foram flores, porque tivemos o auge do sucesso dos Mamonas Assassinas interrompido por uma tragédia que chocou o país. Em outubro de 1996 morreu o líder da Legião Urbana, Renato Russo, um mês depois do lançamento do álbum A Tempestade, deixando uma legião de fãs de luto. No rock internacional, Slash deixou o Guns N' Roses após desentendimentos com Axl Rose (mas em abril desse ano parece que os dois voltaram a se entender).

Este game foi ícone de uma geração

Videogames
Em 1996 tínhamos videogames consagrados que já eram amados há anos pelos gamers da época, tais como Super Nintendo, Mega Drive, Playstation, Sega Saturno e Neo Geo. Mas o que realmente marcou este ano no mundo dos games foi a chegada do inesquecível Nintendo 64. Alguns jogos de videogame que foram lançados neste ano também fizeram história, como Donkey Kong Country 3, Street Fighter Alpha 2, Ultimate Mortal Kombat 3, Tomb Raider, Resident Evil, Metal Slug, Mario 64, Mario Kart 64, Wave Race e o inesquecível King of Fighters '96. Aliás, foi neste ano que conheci as séries KOF e Metal Slug nos fliperamas de Neo Geo de uma pizzaria famosa da minha cidade. A paixão foi tão grande por esses dois games que eu ainda os jogo vez por outra no emulador.
Outro game que não poderia ter ficado de fora foi o saudoso Dungeons and Dragons: Shadow Over Mystara que fez sucesso nos arcades. Eu só conheci este último game no emulador e o considerei um dos melhores do gênero lançados até hoje.

O super sentai americano fez sucesso no Brasil

Televisão
Neste ano tivemos a Rede Manchete dando seus últimos suspiros com tokusatsus e animes que marcaram uma geração. A Manchete já estava pensando em substituir os Cavaleiros do Zodíaco por outro anime e tentou, a partir desse ano, uma série de animes como Shurato, Samurai Warriors e séries de lutas e artes marciais como Super Catch e WMAC Masters. Mas nenhuma dessas alternativas realmente decolou. Lembro que nesse ano o Grupo Imagem & Teleshop (a Polishop da época, com seu famoso número 011 1406) estava indo mal com a venda dos seus produtos 'espetaculares' que eram insistentemente exibidos nos intervalos da Rede Manchete. Só aquele esfregão Smart Mop tomava mais de meia hora da programação diária da emissora. A Manchete também trouxe novelas respeitadas na época como Xica da Silva e Tocaia Grande.

Na Globo, tanto a TV Colosso quanto o Angel Mix traziam os Power Rangers e o VR Troopers. A novela global mais popular na época foi a famosíssima O Rei do Gado, que era satirizada semanalmente no Casseta e Planeta Urgente que, nessa época, ainda era engraçado e original. Também tivemos a estreia das séries Sai de Baixo e A Vida Como Ela É, de Nelson Rodrigues – série esta devidamente parodiada pelo Café com Bobagem, na Transamérica, com a engraçadíssima A Bicha Como Ela É. Nesse ano, a Globo também inventou o tal Intercine, onde os telespectadores votavam pelo 0800 em qual filme queriam assistir no dia seguinte.

Já na Band, tínhamos o Cine Trash com o inesquecível Zé do Caixão e também os Contos da Cripta que fizeram relativo sucesso na época. Mas o grande astro da televisão e da cultura pop brasileira em 1996 foi o famigerado ET de Varginha. Anos depois decobriu-se que não se tratava de um ET, mas sim de um homem deformado.

Will Smith salvou a humanidade mais uma vez

Filmes
O ano de 1996 teve quatro filmes que marcaram a história do cinema para sempre, que foram: Independence Day, Missão Impossível, Space Jam e Coração de Dragão. Missão Impossível e Space Jam ganharam jogos de videogame e ficaram conhecidos por suas trilhas sonoras. Já Independence Day virou referência até hoje quando se fala sobre filmes de alienígenas. Coração de Dragão, apesar de ser menos exuberante que os demais, foi marcante para várias pessoas, como para mim, por exemplo.

Robert Scheidt: ouro na vela

Esportes
Neste ano tivemos os grandiosos Jogos Olímpicos de Atlanta. O que mais me chamou atenção nessas olimpíadas foi, claro, o futebol, afinal, o ouro olímpico no futebol é algo com que sonhamos até hoje. No fim das contas, o Brasil perdeu por 4 a 3 para a Nigéria e foi disputar a medalha de bronze. O nigeriano Kanu fez o gol de ouro no Brasil durante a prorrogação com apenas 4 minutos de jogo após um empate duro de 3 a 3.
No fim da Olimpíada, os EUA foram mais uma vez os recordistas de medalhas e o Brasil terminou em 25º com três ouros, sendo que um deles veio da inusitada final entre Brasil e Brasil no vôlei de praia feminino onde adivinhe só quem venceu... o Brasil, claro.

Carl Sagan deixou os entusiastas da ciência órfãos em dezembro

Enfim, tirando as tragédias (como aquela do Fokker 100 da TAM) e as pessoas que morreram, podemos dizer que 1996 foi "anão" e tanto. Quem viveu naquela época certamente terá boas histórias para contar para seus filhos e netos.

0 comentários:

Postar um comentário