sábado, 3 de setembro de 2016

De onde vem tanto ódio contra o PT?

Essa charge reacionária é um retrato fiel de como os antipetistas invertem a realidade

O ódio contra Lula e o PT – que vem de setores conservadores da classe média – só tem duas razões:

1 - Medo da perda dos privilégios devido à ascensão social dos mais pobres.
2 - Lavagem cerebral da mídia corporativa que defende interesses elitistas.

Se o Brasil fosse um país realmente democrático, sério e com uma visão correta do espectro político, o PT seria considerado um partido de centro. Afirmo isso porque o PT não fez e nem ameaçou fazer nenhuma reforma de base, como tentou João Goulart; não criou mudanças trabalhistas profundas como fez Getúlio Vargas e nem tentou modificar a estrutura elitista do sistema político brasileiro. Muito pelo contrário, o PT manteve o status quo, o rentismo, o oligopólio da grande mídia e nem chegou perto de fazer reformas tributárias. A elite financeira formada por banqueiros, rentistas, grandes empresários, gigantes do agronegócio e ricaços em geral não tinha interesse na saída do PT, porque o partido contribuiu para que os privilégios dessa casta (que habita o topo da pirâmide social) continuassem intocados. Isso tanto foi verdade que Lula conseguiu terminar seus dois mandatos mesmo com o Mensalão e outros escândalos abalando o seu governo. O que o PT fez foi aproveitar o boom das commodities para usar o excedente em programas sociais que reduziram as desigualdade históricas que sempre existiram neste país. Ou seja: os ricos continuaram ficando mais ricos e os pobres ficaram um pouco menos pobres. Dilma Rousseff – ao contrário do que muitos pensam – foi destituída do cargo muito mais por uma chantagem do Eduardo Cunha que por pressão social. O ódio ao PT vem da classe média abastada que se sentiu ameaçada quando os pobres começaram a ter poder de compra, a chance de cursar universidades, ir a shoppings, viajar de avião, fazer cursos no exterior, comprar eletrodomésticos, ter casa própria, etc. O ódio contra o PT não vem da elite plutocrata: vem da classe média que tem aversão à justiça social e aos pobres.


Se o PT fosse realmente um partido de esquerda, o grande capital JAMAIS deixaria ele chegar ao poder. Imagine que futuro teria um partido que quer tributar os 1% mais ricos, que quer uma reforma política, regulação e democratização da mídia e fazer reforma agrária... Jango que nem era comunista tentou fazer essas reformas e olha só como terminou em 1964... O que o PT fez com o assistencialismo e eventos como a Copa do Mundo e as Olimpíadas foi justamente investir no pão e circo que é uma estratégia típica da direita, porque a direita SABE que se as classes oprimidas não estiverem distraídas, corre o risco de repetir o que ocorreu durante a Revolução Francesa. Afinal, como bem disse a sindicalista Margarida Maria Alves: "É melhor morrer na luta, do que morrer de fome." O que a esquerda quer é fazer uma reforma estrutural no sistema para que assistencialismos não sejam mais necessários.

Como a mídia cria massa de manobra e emburrece as pessoas

Apesar dos erros, o PT plantou uma sementinha na alma do povo: a semente da esperança que as coisas podem melhorar. O povo, pela primeira vez na história deste país, teve o gostinho de sentir parte dos privilégios que antes só pertenciam às classes burguesas. É uma questão de tempo até esse povo perceber que os partidos da grande mídia (PSDB, DEM, PPS e afins) NÃO representam a grande massa trabalhadora. Os mais pobres sempre irão querer ter de volta os direitos que conquistaram durante o governo do PT e que fez Lula sair da presidência com astronômicos 87% de aprovação.

A mídia fez (e faz) de tudo para mostrar que eles são maus

O ódio contra o PT NÃO É e NUNCA foi por causa da corrupção. Isso precisa ser repetido à exaustão para que não se caia nas distorções da grande mídia. Se fossem contra a corrupção, esses reacionários da classe média teriam que ter ódio contra todos os partidos e contra todos os políticos, coisa que claramente eles não têm. O ódio é somente contra a corrupção do PT, contra o PT e contra a esquerda. Até os "anarquistas" de hoje em dia são de direita, os tais "anarcocapitalistas". É espantosamente ridículo, mas é esse o Brasil do século XXI: consumista, elitista, individualista e reacionário. Uma coisa é a crítica racional ao PT e a aversão aos seus erros e a sua roubalheira, outra coisa é o ódio e o macarthismo induzidos pela mídia e pelos "gurus" da extrema direita. Ódio e fascismo não são bem-vindos neste país: ninguém precisa deles.


Para saber mais:
-Pragmatismo Político - O que se esconde por trás do ódio ao PT?
-Carta Capital - Por que tanto ódio?
-Limpinho e Cheiroso - Por que a Globo está atacando Lula com tanta fúria
-O Cafezinho - JN promove massacre contra Lula: a guerra total da Globo pra exterminar a esquerda
-247 - Globo e Veja pregam o ódio e perseguem Lula
-Vídeo - Por que a Globo odeia o PT?

2 comentários:

  1. O texto é preciso, não tem nada a acrescentar. Apesar do avanço da sociedade no acesso às informações, com a internet, temos uma população cada vez mais burra, manipulada facilmente por uma mídia golpista e fascista.

    ResponderExcluir