segunda-feira, 5 de março de 2018

Adolescentes podem se relacionar com adultos?


Recentemente, eu fiquei sabendo do caso de um rapaz aqui na minha cidade que foi ameaçado pelo padrasto da namorada por conta de sua idade. O padrasto da garota ameaçou denunciar o namorado dela por pedofilia porque ele tinha 18 anos de idade e namorava com a enteada dele de 17 anos. O casal de adolescentes namorava há um ano e o padrasto sempre foi contra o relacionamento dos dois, mesmo quando ambos ainda eram de menor. No fim das contas, o jovem casal teve que se separar devido à perseguição e às ameaças do padrasto (e da família) da adolescente. Daí que eu me lembrei de um caso semelhante que havia ocorrido com o ex-vlogueiro Yuri Grecco, que passou por situação semelhante por ter namorado uma adolescente poucos anos mais nova que ele. O vídeo do Yuri foi, inclusive, removido do YouTube pela "liga das senhoras católicas" que o acusou de "apologia à pedofilia". Daí eu fiquei pensando: será que sempre que uma pessoa maior de 18 anos namorar com um(a) adolescente teremos a tipificação do crime de pedofilia? Afinal, qual é o real limite para que adolescentes possam consentir em relacionamentos com adultos?

Menina Bonita (1978) - Amor ou pedofilia?

O dicionário Priberam diz o seguinte sobre pedofilia: s.f. 1.Atração sexual de um adulto por quem ainda não atingiu a puberdade ou está na fase inicial da puberdade. 2.Prática de ato sexual de um adulto com quem ainda não atingiu a puberdade ou está no início da puberdade. Por essa definição, sempre achei que a pedofilia seria a atração de adultos por crianças ou adolescentes antes da puberdade (até os 13 anos). Isso porque, segundo a legislação, é considerado ilegal que um adolescente mantenha relações sexuais com menos de 14 anos. Já atração por adolescentes entre 14 e 17 anos chama-se efebofilia, que não é considerada crime. Legalmente falando, adultos podem se relacionar com adolescentes. Mas será mesmo que adolescentes de 14 anos têm plenas condições psicológicas para lidar com chantagens emocionais, ameaças e intimidações vindas de adultos em relacionamentos que podem ser abusivos? Uma diferença pequena de idade não parece algo ameaçador, mas e as grandes diferenças de idade? Seria seguro para um adolescente de 15 anos se relacionar (ou transar) com um adulto 30 anos mais velho? Será que o adulto, por ter mais experiência e artimanhas, não poderia se aproveitar de maneira perigosa do adolescente?
Eu não vou entrar aqui na discussão sobre a atração física por adolescentes e nem se ter relação sexual antes dos 18 anos é errado; eu gostaria apenas de fazer alguns questionamentos sobre este polêmico assunto.

O adolescente tem mesmo total discernimento para se relacionar com adultos?

Sexo na adolescência
Eu vou citar três casos a seguir que colocam em dúvida a legalidade do relacionamento entre adultos e adolescentes.

O primeiro caso é de uma adolescente chamada Maria. Maria tinha 16 anos quando começou um relacionamento com Marcos, dez anos mais velho que ela. Apesar de gostar do namorado, Maria sofreu uma série de abusos, ameaças e violência física e verbal devido aos ciúmes de Marcos. Por medo e por desconhecimento de seus direitos, Maria acabou tolerando um relacionamento abusivo por anos até que foi abandonada pelo namorado após ficar grávida. Maria acabou largando os estudos, perdeu a sua adolescência, virou mãe solteira e perdeu a perspectiva de futuro. Daí eu pergunto: será que se Maria fosse mais velha e mais madura não teria melhores condições de lidar com os abusos e não saberia para onde estaria indo?

O segundo caso é de um adolescente de 15 anos chamado João que foi levado pelo pai para "virar homem" com uma prostituta. Apesar de todos os seus amigos já terem perdido a virgindade, João não se sentia totalmente pronto para ter a sua primeira relação sexual. Depois de ter uma transa horrível com a prostituta, João descobriu que contraiu HPV mesmo usando preservativo. O resultado foi que João acabou desenvolvendo uma visão distorcida do sexo, achando ele sujo, depravado e violento. João teve problemas sexuais com sua esposa e nunca conseguiu ser feliz na sua intimidade. A pergunta que fica é: será que se João tivesse esperado pelo seu tempo, as coisas teriam sido do mesmo jeito?

O terceiro caso é da jovem Talita, de apenas 14 anos. Ela teve a sua primeira relação com um "amigo" quatro anos mais velho. Talita ficou traumatizada com o sexo doloroso, bruto e seco que experimentou na primeira vez e nunca mais conseguiu transar com ninguém. Quando casou-se, ela teve problemas sérios na intimidade com o marido porque sempre vinha em sua cabeça a experiência desagradável que teve na sua primeira vez. A questão aqui é: será que Talita não era jovem e imatura demais para lidar com uma experiência tão profunda quanto a primeira relação sexual?

Casamentos com adolescentes ainda são comuns no Brasil

Efebofilia devia ser crime?
Que a pedofilia é crime, ninguém tem dúvidas. O que eu questiono é com relação àquela idade de transição entre os 14 e 17 anos. É muito comum que tanto meninos quanto meninas nesta faixa etária já tenham desenvolvido caracteres sexuais secundários e possuam o corpo totalmente desenvolvido: o que os torna fisicamente quase indistintos de adultos. E como já citei em outras postagens sobre temas semelhantes, ninguém se sente atraído por idade, pois o que causa a atração física é o corpo físico. A atração sexual por adolescentes não é antinatural. Mas o que eu me pergunto é se a mente desses adolescentes também se desenvolveu na mesma velocidade do corpo. Será que todos os adolescentes estão mesmo preparados para se relacionar ou ter relações sexuais? Será que ter 17 anos de idade é garantia de que alguém esteja plenamente preparado para iniciar a sua vida sexual? Afinal de contas, sexo é uma coisa que exige responsabilidade e maturidade.

Diferença de idade não é problema se ambos forem de maior

Enfim, como devemos proceder nos casos polêmicos envolvendo adolescentes e adultos? Tudo é legal? Tudo é ilegal? Ou depende de cada caso? Afinal, até que ponto um(a) adolescente pode consentir em um relacionamento?

2 comentários:

  1. sei que não tem nada haver mais oque você acha da descatolização do brasil ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso é resultado direto da apatia da igreja católica diante do avanço das igrejas evangélicas. A igreja católica demora demais para se adaptar às mudanças. Enquanto muitas igrejas protestantes aceitam gays, adentram em favelas e investem pesado em música gospel, a ICAR parece que parou no tempo.

      Excluir